8 Dicas para escrever um bom artigo

Escrever um bom artigo é uma tarefa difícil que exige muita dedicação e preparo, mas fique tranquilo não é necessário ter um mestrado para isso. Com dedicação e um pouco de pesquisa podemos escrever artigos que podem até não ser publicados em uma revista científica mas podem atender a necessidade de muitos leitores e trazer muito resultado para sua empresa, afinal o marketing de conteúdo é uma das ferramentas mais eficazes para geração de leads e de engajamento de usuários.

Para que você possa começar a escrever ou simplesmente melhorar a sua escrita, selecionei algumas dicas que podem fazer a diferença entre um artigo de sucesso e apenas mais um post em seu blog.

Cada uma dessas dicas trata de um ponto específico do processo de escrita e aponta os benefícios da sua aplicação. Espero que ao final desse artigo você esteja mais preparado e animado para escrever e obter os resultados desejados.

1 — Definindo o tema e encontrando a palavra-chave perfeita

Os temas devem ser relacionados aos seus clientes, geralmente antes de começar a escrita de textos é preciso fazer uma análise do público e de suas necessidades. O estudo de Personas e o Canvas de Proposta de Valor são ótimas ferramentas para entender melhor o seu cliente e podem ser usadas para desenvolvimento do marketing, melhorias no produto e treinamento do suporte e atendimento ao cliente.

Com essas informações em mãos você poderá identificar um tema, por exemplo, “Como organizar meus documentos e agilizar meus processos” ou “Otimizando o espaço gasto com documentos”. O objetivo é sempre buscar o ponto crítico para o leitor, qual é a dor dele, qual é o problema mais urgente e que pode fazer com que ele busque e encontre o seu artigo.

Após a definição do tema, é necessário definir uma palavra chave que deve guiar toda a escrita do texto e se possível resumir o artigo, seguindo os exemplos acima podemos dizer as palavras chaves poderiam ser “organizar meus documentos” e “otimizando o espaço”. A simples seleção da palavra chave e do título vai garantir um melhor resultado, pois existem algumas regras que devem ser seguidas para que seu artigo seja melhor compreendido e até mesmo melhor indexado pelo Google e ao atentar para essas regras você já vai estar melhorando seu resultado.

Eis algumas das regras que precisamos seguir:

Palavra-chave:

· São as principais palavras que serão usadas em uma busca do Google.

· Uma ou duas palavras que definem o texto

· Deve aparecer no título

· De preferência no começo do título

· Deve aparecer no primeiro parágrafo

· Deve aparecer na legenda da imagem do texto

Título:

· No máximo 48 caracteres

2 — Inspiração (pesquisa de conteúdo)

Depois de definido o título e a palavra chave precisamos fazer uma pesquisa sobre o conteúdo a ser escrito, e nessa hora existe uma regra de outro que podemos aplicar, quanto mais longa for a pesquisa melhor será o artigo, mas nem sempre temos o tempo para gastar com pesquisa, principalmente quando essa não é sua principal tarefa no trabalho ou quando não está sequer ele.

Para contornar esse problema você pode definir uma agenda que auxilie na produção do conteúdo, por exemplo: Se for preciso entregar um artigo na sexta feira, será necessário gastar pelo menos uma ou duas horas na segunda e na terça com pesquisa, para nos dias seguintes dedicar-se a escrita e revisão.

Com o passar do tempo esse trabalho tende a ficar mais fácil, pois durante pesquisas encontra-se blogs e sites que falem dos assuntos que você costuma abordar, facilitando as próximas pesquisas. Deve-se criar um hábito de ler essas fontes de informações regularmente, para melhor a sua base de conhecimento.

3 — Organize as ideias

Ao fazer a pesquisa você é exposto a uma grande quantidade de informação e ideias que vão ajudar a compor seu artigo, mas antes de começar deve-se organizar essas ideias, destacar os pontos mais interessantes dos conteúdos encontrados e então relaciona-los com o tema e com a palavra chave. Muitas vezes isso pode fazer com que você tenha que mudar até mesmo o tema e a palavra chave, forçando reiniciar todo o processo, pois o que o você tinha idealizado estava na contramão das informações encontradas.

Existem várias maneiras de realizar esse processo de organização das ideias, pode-se criar um mapa mental relacionando os tópicos, os artigos e as informações encontradas. Para isso existem diversas ferramentas na internet e até algumas que podem ser baixadas e instaladas em seu computador como o FreeMind, que auxiliam na construção de mapas mentais.

Também é possível organizar as ideias dentro do próprio artigo, definindo os subtítulos, as frases que melhor definem aquele subtítulo e até colocado os links de cada artigo que fale sobre aquele ponto em especifico. Identificar os exemplos práticos que podem ser usados no texto também vai facilitar a escrita do artigo, e ajudar a torná-lo mais significativo e útil para o leitor.

4 — Escreva o artigo

Pronto, chegamos ao objetivo inicial, escrever um artigo. Pode até parecer que o esforço da fase de preparo seja muito maior que a da escrita e que foi uma grande perca de tempo, mas se não houver essa preparação a escrita vai se tornar muito mais difícil e seu artigo muito mais pobre, pois faltaram exemplos práticos, embasamento para falar sobre o assunto e possivelmente você estará falando besteira.

A escrita pode levar várias horas e exige muito cuidado, pois existe uma infinidade de conteúdo à disposição e se você quiser escrever algo relevante, precisa focar no que nosso leitor precisa, e como ele pode ser alcançado. Utilizando o trabalho feito anteriormente define-se qual vai ser a linguagem utilizada, se a escrita será mais descontraída e informal ou usará uma linguagem formal, se você estará escrevendo para quem vive diariamente o problema e pode resolvê-lo ou para alguém que pode ter apenas uma dessas características, pois muitas vezes o problema ao qual seu artigo propõem-se a resolver não atinge diretamente seu leitor, mas afeta nos resultados que ele espera alcançar no fim do mês. Esse cuidado pode ser crucial no sucesso, pois você pode estar atingindo leitores que não tem poder de decisão e estar simplesmente relembrando-os do seu problema sem apresentar nenhuma solução ou falando a quem tem poder de decisão, mas não está ciente do problema ou dos benefícios que pode ter ao resolvê-lo.

O texto deve conter ao menos 300 palavras e ao mesmo tempo deve ser objetivo e evitar o óbvio, e caso esteja propondo uma solução, deve-se apresenta-la logo no início para motivar o leitor a continuar até o fim do texto. A utilização de exemplos práticos é uma ótima ferramenta para engajar o leitor e fazer com que ele se identifique com o problema e tenha interesse pela solução. Afinal se você deseja propor uma solução para uma pequena empresa você precisa mostrar que conhece o seu contexto e que a solução proposta pode ser aplicada a ela.

Outra preocupação que deve-se ter, é de criar engajamento e gerar interações com os leitores e até mesmo entre os leitores, pois esse contato mais humano é o que vai fazer com que ele volte a ler seus artigo e até mesmo tenha interesse em conhecer você e sua empresa, levando ele a se tornar um seguidor e até mesmo um cliente, que deve ser seu objetivo. Essas interações podem ser geradas através de perguntas, ou convites para que ele apresente seu problema e a solução encontrada para ele. Para isso é necessário tomar cuidado com a linguagem do texto para não dar a impressão que sua solução é a única ou a melhor, e que o problema só vai acontecer dentro do contexto referido.

Existem muitos outros cuidados a serem tomados, que não tratarei nesse artigo, apenas quero lembrar que é extremamente importante cuidar com a coesão do texto, para que o artigo não comece falando de um problema e acabe tratando de outro, o que fará com que o leitor pare de ler.

5 — Utilize imagens para ilustrar cada subtítulo

O tempo é um bem muito precioso e poucas pessoas tem tempo de sobra, por isso quanto mais ferramentas forem utilizadas para apresentar o conteúdo do artigo, melhor, pois geralmente o leitor faz uma leitura dinâmica, avaliando os subtítulos e imagens para ver se aquele texto trata do assunto que ele deseja e se ele deve continuar ou não a leitura.

O texto deve conter ao menos uma imagem grande que ilustre o conteúdo do artigo. Ela deve estar relacionada com o tema e a palavra-chave, e deve possuir uma boa qualidade. A busca dessa deve ser feita utilizando preferencialmente a palavra-chave e o tema, sendo que se não estiver encontrando uma adequada, pode ser um indicio de que você definiu uma palavra-chave errada ou um tema que não está de acordo com o texto.

A internet possui milhões de imagens e muitas delas são gratuitas, basta saber procurar. O Google é uma das melhores ferramentas, mas existem outras como o Yandex ou o Bing. Caso exista um orçamento previsto para a compra o trabalho fica muito mais fácil, pois existem ferramentas que vendem imagens como StockPhotos, Getty Images entre outra. Essas ferramentas possuem uma indexação por palavras muito mais eficaz do que os buscadores comuns e torna muito mais fácil encontrar uma imagem significativa.

6 — Revise o texto em busca de erros e melhore a leitura do texto

Revisar seu texto pode evitar muitas gafes, erros bobos e melhora muito a escrita, tanto do texto atual como dos que ainda serão escritos, pois com o tempo se corrigem velhas manias e melhora-se o português. Se possível, que seja uma outra pessoa a revisar seu texto, pois nosso cérebro é programado para corrigir pequenos erros, e isso faz com que não percebamos muitos dos erros, principalmente ortográficos.

Verifique sua ortografia e procure refinar suas frases, buscando remover redundâncias, termos mal colocados, palavras repetidas muitas vezes e todos os detalhes que podem empobrecer seu texto.

Também existem algumas regras que podem ser aplicadas para facilitar a leitura. Criar subtítulos, listas, inserir legenda nas fotos e formatar melhor seu texto. Um exemplo simples é a quantidade de palavras por frase, que pode deixar o seu texto muito cansativo se tiver muitas sentenças com mais de vinte palavras.

Existem muitos guias que podem te ajudar a melhorar a experiencia de leitura do seu artigo, até mesmo o Google disponibiliza alguns guias que vão auxiliar na leitura e no posicionamento do seu artigo nos resultados de pesquisa.

7 — Teste diferentes títulos para o seu artigo

Seu artigo está escrito e revisado, e agora precisa de um título que resuma todo o texto e esteja alinhado com tema e a palavra-chave escolhida. O Google recomenda que sua palavra chave faça parte do título e de preferência esteja logo no começo dele. Apesar de parecer desnecessário esse cuidado vai garantir uma melhor visibilidade do artigo na pesquisa, devido ao funcionamento dos algoritmos de indexação, que é uma das maiores fontes de leitores para seu site.

O importante é experimentar mais de uma opção de título e buscar validar com amigos e na pesquisa do Google. As vezes fazer uma pesquisa pode revelar que seu título não está adequado pois não traz muito conteúdo relacionado. Também é possível fazer uma pesquisa com a palavra chave e observar as pesquisas relacionadas que aparecem no final da página da pesquisa.

8 — Qual será a “call to action” do artigo?

E por último, mas não menos importante você deve definir qual será a chamada, a Call to Action (CTA), do artigo. Isso vai depender do objetivo do artigo. Pode ser que a CTA seja apenas um convite a se cadastrar na NewsLetter do seu blog, ou algo mais comercial, como um convite para conhecer seu produto ou serviço.

Esse ponto é muito importante, pois é onde você colherá o resultado de todo o esforço para a criação do artigo. Por isso, não é necessário destacar a importância desse ponto e como ele deve estar relacionado ao seu texto e ao seu cliente.

Concluindo

A escrita de um artigo pode parecer algo simples, mas envolve muito esforço e técnica, que mesmo se quiséssemos abordar todos os aspectos não conseguiríamos, por isso busquei apresentar apenas os pontos que acredito ser mais importantes para a escrita de um artigo. Espero que seja útil e te ajude a escrever melhor .

Se você gostou desse artigo de sua opinião e nos siga para acompanhar outros posts.