Pais: Eles não duram pra sempre

Diferente das histórias em quadrinhos, os pais não duram pra sempre, não são heróis inabaláveis e não possuem um super escudo protetor, como a gente imagina. Seus poderes enfraquecem um dia.

É difícil admitir isso, mas pais são de carne e osso. E no fundo, são crianças também, só que mais responsáveis e mais experientes. Ah, eles são humanos também. Gente como a gente. Têm direito de errar, ok? Embora na maioria das vezes estejam corretos e nós não tenhamos nos dado conta.

Quantas vezes saímos de casa com o cenho franzido e sem responder um simples tchau? E eles, quantas vezes aturaram nossos espetáculos? São heróis mesmo! Mas sempre esquecemos que estamos bravos e, mais cedo ou mais tarde, os recebemos com um semblante simpático novamente. E tudo fica bem de novo. Jovens… Mentes que não sabem de nada, achando que sabem de tudo. E quantas vezes recebemos um não e ficamos chateados?

— Pergunta pra sua mãe — disse ele.

— Pergunta pro seu pai — ela.

Provamos mil sabores de não. Mas acreditem, os nãos da vida são muito mais amargos, precisamos ouvi-los de vez em quando.

— Você não é todo mundo. Vai pro seu quarto agora! Foi assim que eu eduquei?!

Não ser todo mundo não é tão ruim assim. Observem os jornais: Acham mesmo que o mundo está normal? Querem ser mais uma peça nesse jogo? Eles só estão nos protegendo.

Pensem bem: Quem vai restar quando as coisas ficarem ruins? Olhando para trás, temos a resposta. Eles sempre consertaram nossas falhas e nos fizeram aprender com elas também.

Pais não são apenas um dicionário de broncas. Talvez não tenham reparado, mas eles são muito mais que isso! São os primeiros a acreditar nos nossos sonhos e vão com eles até o fim. E quando caímos, ainda estão ali. Foram os primeiros amigos também. A melhor companhia do desenho animado, das brincadeiras travessas, das gargalhadas mais longas. E aposto que gritavam:

— Oh, pai! Paiêeeee! — Quando acordavam de um pesadelo.

Eles sempre vinham correndo, com o coração apertado, como se fossem nos socorrer de um incêndio ou algo mais grave. E quando crescemos, são os melhores conselheiros. Todo mundo tem um avô que sempre dizia alguma coisa interessante.

Pais são fantásticos, percebem? Estar com eles é uma sensação diferente. São nosso porto seguro. E eles são generosos! A ponto de sacrificarem seus próprios privilégios por nós. E não esperam nada em troca além de um ser humano íntegro.

Já pararam pra pensar como seriam suas vidas sem eles? Pois pensem, ainda que por um angustiante momento, pensem. É preciso ter essa consciência. Quem mais fará por nós o que eles fazem? Quem mais nos amará assim, da cabeça aos pés, com todos os nossos defeitos e manias? Quem mais estará conosco quando precisarmos? Talvez essa conta se encaixe nos dedos de uma só mão.

Pais: Eles não duram pra sempre. Ainda podem abraçá-los? Então façam! Não economizem abraços. Não esperem até amanhã pra pedir desculpas. Não esperem o dia especial pra dizer Eu Te Amo. Não esperem. Façam agora! Façam isso antes que o herói se torne apenas uma história em quadrinhos guardada e desbotada na memória.

Já temos tudo que precisamos, percebem? Tudo! Mas talvez não tenhamos enxergado como deveríamos. Que mais nos cabe dessa vida? São pequenos momentos que trazem sentido à tudo isso.

Aqui vai um conselho: Encarem cotidianos como valiosos e históricos momentos felizes, pois nem os momentos, nem as pessoas, eles não duram pra sempre. Tenham um feliz e valioso dia dos pais!