Marketing não é só para empresas

Você se vende como?

Este mês estava em busca de um novo emprego e com isso li um monte de artigos falando como conseguir um bom emprego, quem são os melhores profissionais e todos os títulos que vocês já devem ter lido por aí, porém uma aula despretensiosa e um exemplo prático me fez repensar na forma como estou buscando emprego.

Sempre pensei: "meu currículo é bom, sou bom e logo logo acharei alguma coisa", mas nas aulas de Marketing descobri que milhões são bons, os currículos são invejáveis, pessoas com títulos e tantos Msc, MBA, PhD, CBA e GD.
Quando eu via currículos como estes me sentia péssimo e preocupado, pois achava que competindo com eles jamais iria arrumar um bom emprego. E como resultado desta insegurança profissional eu acabava me rebaixando.

Mas onde entra o Marketing nisso? Entra em tudo, eu sei é difícil aceitar, mas em tudo mesmo. No marketing se fala de Targeting (alvo) e posicionamento. Toda empresa define um alvo.

Você já deve ter percebido que de repente uma empresa começou a lhe chamar a atenção e aparecer em todos os lugares, seja uma propaganda de fralda, carros ou até mesmo aquela nova ferramenta que não é nova mas agora resolve sua vida, certo? Isso é o trabalho do marketing para atingir o público alvo (targeting ) e nestes casos o alvo é você.

Imagem de banco de imagens / Google

O posicionamento é a forma como a empresa se porta no mercado, na vida ficamos “amigos” de empresas, criamos gosto, defendemos de graça só porque é a empresa X. Algumas empresas nos fazem sentir ódio, achamos caro e ruim, mas nem testamos o produto ou buscamos conhecê-la melhor. Isso só acontece porque ela se posiciona de uma forma que não nos agrada.

Eu não sou empresa, para que preciso disto? Para responder as perguntas que no final evitamos responder para nós mesmos.
Você ama fazer o que? A pergunta é clichê, mas vamos brincar com ela e repensar na forma como devemos responder.

Onde você deseja trabalhar? Pense nas empresas que você está enviando currículo, você quer mesmo trabalhar em todas? Tem alguma que lhe salta os olhos? Teve alguma que a ideia lhe gamou e você quer ser cliente?

Provavelmente algumas lhe agradou mais, isso ainda não é o nosso targeting. Aprofunde. Por que você amou? O que nela lhe saltou os olhos? Responda essa pergunta para você e não para o formulário de entrevista. Anote em uma planilha e veja os que você mais escreveu, pois talvez este seja um bom indicativo do seu Targeting.

Fazendo esse exercício simples você vai perceber que não quer trabalhar com “A” mas quer trabalhar com “C”. Você respondeu de outra forma a tão famosa pergunta (o que você ama fazer)? Não preocupe se está indo contra a moda ou contra o que os seus amigos dizem, lembre-se que o emprego é seu e a carreira é sua, por isso tome conta dela, isso impacta altamente na sua vida.

E o posicionamento? Por que devo me preocupar? Esta resposta já sabemos: somos criados para viver em sociedade e nossos pais sempre falaram de comportamento, de como devemos nos portar em frente aos outros. Crescemos e descobrimos que não é só educação e etiqueta, agora o posicionamento trata da sua cadeira na empresa desejada. Diariamente olhamos para os outros na rua e fazemos avaliações, por que você acha que com você é diferente?

Precisamos ver em nós mesmos como podemos agregar para aquela empresa. Por que ela deve me contratar e como farei para ser escolhido entre os candidatos?

Se vendendo! Sim, venda, não venda de produto e sim venda de capacidade, venda de produtividade, venda de tudo que o seu "pacote" possui. Porque no final você está na prateleira e a empresa tem que colocar no carrinho e sair satisfeita com a compra! Não adianta negar, a vaga que buscamos é o que mais queremos/necessitamos, senão não estaríamos buscando. Então se posicione, se apresente e se mostre com o seu diferencial, descubra qual é, evidencie no mercado, mostre que isso vai te levar mais longe e por isso você é desejado. Pare de olhar para os concorrentes com as tais letras e abreviações de títulos, olhe para você e foque no quer fazer, como vai ajudar a empresa e realizar os seus sonhos?

Então na próxima entrevista reveja a sua estratégia, veja o que a empresa busca como diferencial, pouco importa o seu concorrente, o que importa é o seu diferencial.