Simplicidade

Salvador Sobral — Festival da Eurovisão 2017

Ontem, 13 de Maio de 2017, foi um dia histórico para mim. 113 anos depois o Sport Lisboa e Benfica conquista o seu primeiro tetra campeonato e eu, como Benfiquista, vejo pela primeira vez a História do meu clube a ser escrita. Mas não é sobre esta conquista que vou escrever e sim sobre uma que é de todos os Portugueses e apaixonados pela música!

Este dia não ficará para a história como o dia do #tetra, ou mesmo o dia do #papa, mas ficará sim como o dia do Salvador Sobral. O dia em que um Português encantou a Europa no festival da Eurovisão com uma linda melodia que ultrapassa a barreira linguística através de uma letra simples mas brilhantemente interpretada e sentida. Ao contrário do que muitos pensam, provou que música é muito mais do que fogo de artificio, cenários exuberantes ou artistas desconcertantes.

“Vivemos num mundo de música descartável, de música ‘fast-food’ sem qualquer conteúdo. Isto pode ser uma vitória da música, das pessoas que fazem música que de facto significa alguma coisa. A música não é fogo-de-artifício, é sentimento. Vamos tentar mudar isto. É altura de trazer a música de volta, que é o que verdadeiramente interessa.”, Salvador Sobral

Este “fast-food” sem qualquer conteúdo que o Salvador refere não se aplica apenas à música. Infelizmente o mundo é cada vez mais uma cadeia de “fast-food” onde apenas interessa a aparência. Onde o conteúdo é cada vez mais descuidado. Um mundo que procura uniformizar tudo e todos em vez de celebrar a diversidade. Cabe a cada um de nós pensar duas vezes antes de optar pelo hamburger e escolher mais vezes o bife tártaro.

Amar pelos dois

Amar Pelos Dois, Salvador Sobral — Vencedor do Festival da Eurovisão de 2017
Se um dia alguém
Perguntar por mim
Diz que vivi
Para te amar
Antes de ti
Só existi
Cansado e sem nada p’ra dar
Meu bem
Ouve as minhas preces
Peço que regresses
Que me voltes a querer
Eu sei
Que não se ama sozinho
Talvez devagarinho
Possas voltar a aprender
Se o teu coração
Não quiser ceder
Não sentir paixão
Não quiser sofrer
Sem fazer planos
Do que virá depois
O meu coração
Pode amar pelos dois

Obrigado Salvador, Obrigado Luísa e Obrigado Luís Figueiredo!


Como Software Developer, o meu sentimento é a interpretação do problema que me proponho resolver ou simplificar através de aplicações informáticas desenhadas para facilitar a vida das pessoas que delas dependem para atingirem os seus objectivos. Para isso, tal como na música “Amar pelos dois”, o adjectivo simples é para mim o mais importante no processo de desenho de interfaces e usabilidade.

Fico feliz por teres chegado até aqui, ajuda-me a divulgar este texto carregando ❤ e partilhando com os teus amigos.