Bem lá no fundo… Existo.

Olhe para mim,
o que vê?

Um jovem perdido,
que nunca fez questão de se encontrar,
que leva a vida em meio a juras de amor
e porres homéricos na rua.

Olhe para mim,
o que vê?

Um louco,
tentando resolver os problemas
de Deus, do Diabo e de todo mundo,
só não tenta resolver os próprios problemas.

Olhe para mim,
o que vê?

Um menino que acredita ter forças
para levantar o mundo inteiro nos ombros,
mas que na menor pedra
tropeça, cai e fica largado no chão.

Olhe nos meus olhos,
procure minha alma,
o que vê?