A chuva que vem de dentro.

Somos um universo paralelo dentro de nós mesmos, não conseguimos entender o que sentimos e muito menos o que devemos fazer. A maior parte de nós vive correndo sem traçar a rota pra chegar onde precisa, mas, o que precisamos? Quantos anseios são necessários para acalmar nossa alma?

Quanto mais listamos o que pedimos, mais distantes ficamos da nossa essência e, sempre precisamos de tão pouco. A felicidade nunca esteve nos objetos ou em pessoas; acredito, talvez, que sempre esteve escondido do fundo do nosso coração. Para chegar lá que é difícil.

Quantas pessoas felizes conhecemos? Por que elas são radiantes? Impossível dizer, aliás, tradução só existe de uma língua para outra, ou alguém é capaz de sentir exatamente igual ao outro? Se quer entendemos a premissa “Amai uns aos outros.” E não estou falando de religião.

A única certeza (e não é absoluta), é que todos nós somos feitos de carne, osso e alma. Que cada pessoa só existe para ser feliz. Onde está a felicidade? Sinceramente não sei. Mas entendo e acredito que aquela chuva que vem dentro da gente, que de uma hora para outra invade nosso coração até transbordar, é que faz a vida valer a pena.

Ah, essa chuva que vem de dentro…