Qual o problema dessa geração?

Como se tornaram tão insuportáveis?

Nasci numa época onde as crianças só tinham um desejo, se divertir! Aprendiamos através de brincadeiras lições incríveis sobre o desenvolvimento da vida e como deveríamos nos posicionar, além de ter a oportunidade da educação caseira, pois os pais passavam mais tempo conosco e durante as ótimas conversas nas refeições (com todos presentes), recebíamos conhecimento direto da fonte.

Minha infância foi indescritível, na época o Atari era o único console disponível, porém, para os poucos que tinham condições, eu mesmo jogava na casa do meu amigo Ubiratam que era o único da rua que possuía condições de ter os brinquedos legais.

Mas, ainda assim fui a criança mais feliz desse mundo, todas as noites crianças de várias ruas se encontravam na porta da minha casa e lá brincávamos até nossas mães começarem a gritar nossos nomes informando que já era hora de dormir.

Jornal Nacional era coisa de adulto, meu programa preferido era CRUJ (comitê revolucionário ultra jovem) e quando tivemos um computador, a sua única função era jogar paciência ou campo minado, já que internet (discada) era coisa de gente rica.

Apesar da forma um pouco rudimentar no que tange informação e conhecimento, nossa geração se sobressaiu, somos hoje adultos competentes e mudamos o padrão de mundo trazendo desenvolvimento e novas tecnologias, além de idéias que buscavam de certa forma, facilitar a nova geração o acesso à informação e torná-los assim pessoas melhores e mais instruídas, mas parece que não foi bem isso que aconteceu.

Pois bem, quem me vê falar assim deve pensar que possuo uma idade bastante avançada, mas só tenho 29 anos e fazendo um paralelo com a juventude de hoje cheguei a uma conclusão assustadora.

Os jovens dessa geração tem acesso a informação ilimitada, celulares com funções inimagináveis na minha época, computador, televisão, acesso à internet na palma da mão, brinquedos com padrão de qualidade (já que os da minha época não tinham um controle adequado e as vezes uma criança morria engolindo peças soltas de brinquedos), colégios com boa qualidade de ensino (sei que nem todos, mas com toda certeza, bem melhor que antes), mas eles simplesmente se tornaram insuportáveis.

Trabalho numa instituição cheia de jovens e adolescentes e as vezes tento conversar com um grupo deles, mas é uma tarefa difícil, os assuntos são absurdamente artificiais, sem nexo, sem forma não acrescentando em nada em suas formações apesar de tanta informação que tem acesso, quando tempo inserir um tema interessante acabo levando o nome de chato, que só fala besteiras. Os jovens são chatos, vazios e preocupados demais com suas vidas sociais dentro das redes, mas totalmente esquecidos de cuidar de sua vida real.

Perdi completamente a paciência com a geração X, percebi que talvez estragamos tudo trazendo tanto acesso e informação, gerando uma juventude zumbi, que não está nem um pouco preocupada com os dias vindouros e nem com o futuro do mundo.

O que será de nossos filhos?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.