Confie no profissional que você contratou!

Após comprar alguns itens no super mercado e voltar para o carro, me deparo com a inconveniente situação de encontrar o carro com alguns estragos. Precisamente foi o para-choque, provavelmente alguém deu a ré um pouco além da conta.

Ok, faz parte da vida. Agora vamos correr atrás do prejuízo e arrumar o quanto antes.

Não é nenhum segredo que eu não entendo nada de mecânica de carro, logo busquei uma oficina e a avaliação de um profissional. Como uma trava do para-choque quebrou não foi possível concertá-lo, a troca deveria ser completa. Deixei o carro na oficina e depois de alguns dias voltei para buscar o carro em perfeitas condições.

Não opinei sobre o trabalho do mecânico, não disse a ele para colar a parte quebrada com super bonder, ou não insisti da forma que o novo para-choque deveria ser colocado. Pois eu não tenho o conhecimento para o mesmo. Deixei o especialista realizar o trabalho dele. Como cliente e por estar pagando poderia ficar falando como e de qual forma ele TERIA que realizar, mas a humildade de não ter admitir não ter o conhecimento da mecânica de carro e a confiança no profissional, permitiu que ele pudesse realizar o seu trabalho em paz, realocar as energias e focar para solucionar o quanto antes.

Eu tenho acesso ao carro, de como utilizá-lo, mas não de saber como funciona cada componente e as melhores práticas.

Neste mundo globalizado cada vez mais as pessoas tem acesso a tecnologia, e o fato de você ter um perfil no Facebook, não significa que você saiba como funciona as melhores práticas ou funcionalidades para realizar um trabalho pleno de social media.

Mas o cenário não fica restringido as mídias sociais, sinto que cada vez mais as pessoas querem mais do que opinar, querem ditar o que deve ou não deve ser feito. Mesmo sem ter o conhecimento para o mesmo, tudo baseado no achismo. Em função de ter um smartphone, ou notebook, ou perfis em mídias sociais.

Você contratou um profissional especializado, confie nele. Caso não confie, por que o contratou? Realize questionamentos e ouça as justificativas, não crie uma ditadura do que deve ou não ser feito baseado em seu ego. Isso prejudica a evolução do trabalho. Acaba com a auto estima do profissional e o faz questionar-se o motivo de estar trabalhando com você, se o mesmo não pode exercer a sua especialidade, se você não confia no mesmo.

Delegue, verifique e confie! Crie objetivos, metas e acompanhe. Crie um ambiente de trabalho saudável para que as pessoas sintam-se confiantes o suficiente para aplicar todo o seu conhecimento e buscar evoluir cada vez mais.

Um profissional sem confiança jamais alcançará a sua plenitude.


Se gostou do texto, não esqueça de clicar no botão Recommend logo abaixo, assim você irá ajudar outras pessoas a encontrarem este texto.

Jordan Hang
contato@jordanhang.com.br

Texto gerado ao som de: Bob Dylan — Highway 61 Revisited

Aproveite e confira outros textos meus publicados no Medium:
As redes sociais em tempos de crise

Velório Social
O mercado imobiliário e a internet!
Aumente a sua equipe de Social Media sem aumentar os custos.
Mídias Sociais — Tendências para 2016?