Laboratório de Engenharia de Software

Blog 3: Medir? Pra que?

Quando iniciamos um projeto de software, a visão de muitos está apenas em desenvolver a aplicação que o cliente pediu e pronto. Não nos atentamos, em muitos casos, se o código que estamos produzindo será de fácil manutenção ou se ele terá uma baixa curva de aprendizagem para outros programadores (e até mesmo para quem construiu), por exemplo. Com isso , surgiram métricas para que se possa avaliar a qualidade do software de acordo com determinados parâmetros.

Através de medições feitas no software conseguimos obter valores que podem ser usados para definir a qualidade do produto. E como obter esse valores para definir se o código possui ou não qualidade? Atualmente diversas ferramentas nos ajudam a analisar a qualidade de nossos códigos. Um deles é o SonarQube.

O Sonar, como também é conhecido, avalia a arquitetura e design, número de comentários, regras do java, alto nível de complexidade, código duplicado, cobertura de testes no código, entre outras métricas. Todas essa métricas servem de orientação para desenvolvermos códigos mais legíveis, seguros, confiáveis e também nos mostra pontos falhos em nossos softwares que seriam mais difíceis de encontrar a “olho nu”.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.