Jiu-Jitsu Brazilian

O estilo da família Gracie

História

O Jiu-Jitsu, como algumas das artes marciais, derivou de métodos guerreiros indianos praticados há 2.000 a.C, transformando-se em uma forma de autodefesa para determinados grupos de indivíduos afim de protegerem suas aldeias, famílias e clãs. Os praticantes do Jiu-Jitsu antigo em sua maioria tinham um porte físico menor do que seus oponentes, resultando na busca de uma constante especialização no combate a curta distância.

O Japão foi o local onde esta arte de combate corpo a corpo ganhou mais força e incentivo. Os primeiros campeões do país eram soldados que, apoiados pelo povo, ajudavam na defesa da pátria. No final do século 19 e início do século 20 era considerado ‘crime de lesa a Pátria’ o ensino de Jiu-Jitsu japonês a estrangeiros, já que a luta era a arte nacional de guerra do país. Mas uma exceção baseada na simpatia e na amizade contribuiu para a evolução do Jiu-jitsu e coube a uma família de brasileiros a missão de propagar esta modalidade pelo mundo.

No Brasil
Em 1914, o mestre de Jiu-Jitsu japonês chamado Mitsuo Maeda (conhecido por conde Koma) veio ao Brasil em missão diplomática. Em Belém do Pará conheceu Gastão Gracie, iniciando-se assim uma grande amizade. Conde Koma, em razão da afinidade e dos favores prestados por Gastão, começou a ensinar o Jiu-Jitsu a um de seus filhos, Carlos Gracie.

Carlos, após aprender a arte, continuou a ensiná-la a seus irmãos (mais notadamente a Hélio Gracie, o caçula e atual patriarca do estilo). Eles passaram então a refinar e aprimorar as técnicas aprendidas com Mitsuo Maeda, tornando-as mais eficientes e acessíveis a qualquer pessoa, independente de força ou tamanho, chegando a desenvolver golpes originais como o famoso Mata-Leão, Baiana, Raspada e o Triângulo. Foi aí que nasceu o Gracie Jiu-Jitsu, uma das mais eficientes formas de autodefesa em luta de solo.

O Gracie Jiu-Jitsu introduziu golpes na arte tradicional, mas nem todos são ensinados aos seus discípulos por razões de segurança e hierarquia filial. O Jiu-Jitsu da família Gracie é único, possui inclusive uma dieta alimentar especial, e só familiares sabem a técnica por inteiro. O maior representante do estilo morando nos EUA, é Rickson Gracie que lutou dia 26 de maio deste ano em um torneio realizado no grandioso estádio Tokyo Dome no Japão, consagrando-se campeão invicto neste último desafio.

Princípios

Paola Oliveira luta jiu-jitsu

Ao sistematizarem as técnicas de luta no chão estando o lutador desarmado, os japoneses a denominaram de Jiu-Jitsu — arte suave — cujas manobras de defesa pessoal exigem o mínimo possível de esforço, sem necessidade de uso da força bruta excessiva, permitindo ao mais fraco defender-se e derrotar um adversário fisicamente mais forte e inferior tecnicamente.

No Jiu-Jitsu a luta é mais concentrada no solo e o que prevalece são as alavancas, imobilizações, estrangulamentos e torções. Também é possível imobilizar o adversário sem feri-lo, bem como agregar golpes traumatizantes nos combates, conforme demonstrado pelos representantes do Jiu-Jitsu Gracie durante as famosas disputas de Vale-Tudo (Ultimate Fighting).


Sequencia de golpe “Arm Lock”