Sem título

Preciso crafitar meus escritos para que os que venham depois saibam de meu caminho. Se faz necessária — bem até urge — a representação grafada daquilo que chamo de cinemental, que é o filmete exibido em minha mente em boa constância; cenas esparsas e desconectadas que formam o todo criativo da cachola. Né nem por questão de espairecer as neuras, é pra construir uma teia com as cenas que pulam no cinemental ali de cima.

O gênero vai ser cadenciado pela ficção científica, não há outra gaveta onde colocar. Uma verve lovecraftiana — atenção! palavra não relacionada com crafitar; se assim fosse seria crafitear — pautará algumas idéias mais, arrém!, monstruosas.

Aguardo!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.