Suspeito de assassinato de advogado tem prisão decretada

Assassinato do advogado Bruno dos Santos Mendes, no Paraná, foi motivado por dívida de R$ 2,5 mil

Reportagem: João Heim | Edição: Anna Sens
Bruno dos Santos Mendes — Foto: Divulgação

Menos de 24 horas após o advogado Bruno dos Santos Mendes ter sido assassinado, foi decretada a prisão de Hércules Xavier de Lima, acusado de cometer o crime na cidade de Bandeirantes, norte do Paraná. O caso mobilizou a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que nesta manhã divulgou nota oficial cobrando agilidade das autoridades policiais. “A OAB repudia vigorosamente o covarde homicídio de que foi vítima, em pleno exercício profissional”, declarou a instituição.

O delegado de Bandeirantes, Michel Eymard Rocha, acredita que o suspeito pode ser preso ainda hoje (18), uma vez que a investigação preliminar está avançada. “A arma do crime foi encontrada na casa do pai do suspeito. É uma faca de 20 cm”, apontou Rocha. Segundo o delegado, o prazo legal para a investigação é de 30 dias.

O motivo do ato, conforme investigações prévias, foi uma dívida comercial da esposa de Hércules, Aline de Lima, com a mãe do advogado. Bruno Mendes tinha uma ação movida contra Aline de R$2,5 mil, e havia um veículo bloqueado na justiça para o pagamento. Segundo apurações prévias do delegado, Hércules se dirigiu ao escritório de Bruno com a faca para cometer o crime.

A assessoria da OAB Paraná repudiou o crime em nota oficial, afirmando que “está expedindo ofícios ao governador do estado e ao secretário de Segurança Pública exigindo o imediato esclarecimento do caso, com a prisão do responsável ou dos responsáveis”. O delegado de Bandeirantes também se reuniu com o presidente da OAB regional, Paulo Buzato, para haver uma colaboração da entidade com possíveis documentos que ajudem no maior entendimento do caso.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.