Plano Diretor do Distrito Campeche

Plano diretor de uma cidade é um projeto que visa planejar o crescimento de uma cidade de acordo com sua vocação. Os principais pontos desse projeto vão dizer respeito a sua capacidade de dar suporte aos cidadãos, como: água, saneamento, mobilidade, energia e resíduos sólidos, e seu meio ambiente.

O Delegado do Plano Diretor do Distrito do Campeche Ataide Silva, nos passou as informações sobre o andamento desse processo de construção na fase atual.

“O nosso Plano Diretor está sendo refeito, depois que a Justiça determinou que o último, aprovado de 2013, pela câmara de Vereadores de Florianópolis, deveria ser revisto, devido a falta audiências publicas e, o mais importante, por conter emendas consideradas agressivas ao meio ambiente.”

“Junto disso não pode a câmara de vereadores aprova em cima de um plano com 265 artigos e capacidade para 720 mil habitantes, aprovar 307 emendas do total de 665 emendas, elevando assim a população para 1.200.000 mil hab.” comenta.

Para determinar esses limites de capacidade e suporte, são observadas as legislações ambientais, e o estatuto das cidade. Para ouvir a comunidade, existem as audiências públicas e oficinas, onde é discutido um modelo de crescimento para o bairro.

O Rio Tavares, o Campeche e o Morro das Pedras estão dentro do Distrito do Campeche. O distrito é um dos mais ativos de Florianópolis, reunindo mais de 400 pessoas em encontros decisivos.

São 51 mil moradores nessa região, e o consenso é pelo crescimento lento, com controle para continuar oferecendo aos seus moradores, segurança, mobilidade e os recursos necessários.

Ao todo, a comunidade vem discutindo propostas para a cidade há 21 anos, praticamente, em reuniões semanais.

Conforme Ataide o grupo do Ipuf (Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis) compactua com o “desejo de fazer uma cidade compatível”. Segundo ele, a Câmara de Vereadores, é que tem a prorrogativa de alterar o Plano Diretor, apresentado pela sociedade, não opinião dele, deve respeitar o desejo e a participação da sociedade, bem como das entidades e do Grupo Gestor: “é o que deve ser feito e assim respeita o estatuto da cidade em sua lei federal, coisa que muitas vezes não acontece em função dos interesses obscuros na câmara de vereadores.”argumenta Silva.

Com base no Plano Diretor de 2013 o Prefeito César Souza Junior autorizou obras, sendo parte já para o Distrito do Campeche.

A Ilha de Santa Catarina Fpolis é composta em sua formação de 60% de áreas de APP (Área de Preservação Permanente), mangues, dunas, restingas e encostas.

A Lagoa do Peri abastece até 140 mil hab. (abastece até a Barra da Lagoa) O aquífero do Campeche e Ingleses ainda não teria capacidade determinada e estão em estudo sua capacidade.

ANSEIOS DA POPULAÇÃO

- Respeitar vocação turística;

- Parques e áreas de lazer;

- Opções de transportes náuticos;

- Terminal de ônibus distrital com mini vans para deslocamento;

- Metro de superfície (no limite de áreas APP, ajudando a delimitar);

Ciclovia do Morro das Pedras, vindo para o Campeche até o Porto da Lagoa ( Osni Ortiga),junto às dunas, restingas e delimitando assim as APPs.

Marginal a Rodovia SC, em direção ao trevo do Erasmos e ligação a ressacada (Diomisio Freitas) junto a escola Engenho, para escoar o transito local, com calçadas grandes com bancos, árvores e ciclovias (Boulevard idem a Hercílio Luz, (26 m de largura);

Plano para áreas comerciais e serviço como via diversificadas entre comerciais, e outras margem da via residências e serviço;

Plano para áreas comerciais;

Acessibilidade.

O que a cidade não quer

Que altere sua vocação;

Agressão ao meio Ambiente;

Modelo de mobilidade antigo que valoriza os carros;

Emissário Submarino de Esgoto tratado (Técnica ultrapassada que visa despejar a 2500 metros os dejetos tratados na praia do Campeche e Ingleses);

Verticalização da cidade.

Área Urbana Especial com prerrogativa ao Prefeito a utilização;

Não ao sistema mobilidade que não pense na acessibilidade.

A AUDIÊNCIA FINAL

As audiências encerram em 09, no continente, depois vem as Audiências Finais: Etapa 1, com data e local a definir e a Audiência Pública Final: Etapa 2 também com data e local a definir.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.