João Dória ao lado de agentes de trânsito em evento da CET (Foto: Suamy Beydoun/ Folhapress e O Globo)

BRASIL: Acidentes nas principais rodovias de SP triplicam após lei que aumenta os limites de velocidade

Legislação que entrou em vigor em janeiro poem risco a vida de motoristas e passageiros

Um balanço feito pela Polícia Militar, entre os meses de fevereiro e maio, mostrou que o número de acidentes nas marginais Tietê e Pinheiros, em São Paulo, aumentou em 67%. Segundo a PM, das 540 ocorrências de trânsito registradas, 288 foram com motos. Isto é quase o triplo de acidentes ocorridos neste mesmo período, no ano passado.

No final de janeiro, os limites de velocidade nas marginais Tietê e Pinheiros foram elevados de 70 km/h para 90 km/h na pista expressa, de 60 km/h para 70 km/h na central e de 50 km/h para 60 km/h na local. A mudança foi uma promessa de campanha do prefeito João Doria nas eleições de 2016.

Porém, segundo um levantamento feito pela Prefeitura de São Paulo com base em dados de boletins de ocorrência analisados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e divulgados neste mês de Junho, apontou uma redução no número de acidentes e feridos nas marginais nos três primeiros meses após a gestão João Dória (PSDB) ter elevado as velocidades limites nas duas vias. O relatório, obtido pelo jornal Folha de São Paulo, mostra uma série de contradições em relação aos números divulgados pela Polícia Militar. Por exemplo, de fevereiro a abril deste ano, segundo a PM, foram 396 acidentes com vítimas nas marginais. Já segundo a prefeitura foram 113 acidentes em geral (graves ou não) nesse mesmo intervalo de tempo.

O atual prefeito de São Paulo foi duramente criticado após este aumento e se já não bastasse, teve sua CNH suspensa entre 13 de Janeiro e 12 de Março após uma série de infrações, a maioria por ultrapassar os limites de velocidade. Em uma nota divulgada no início deste mês, Dória chegou a afirmar que não costumava dirigir seus próprios carros, mas o tucano voltou atrás em uma entrevista dada à revista Veja: “Tenho vários carros na minha casa. Ao longo de um ano certamente em algum momento eu estava dirigindo”.

As redes sociais não perdoaram o prefeito após tamanha ironia. Um jornalista chegou a acusar Dória de estar “governando para si”, se referindo ao aumento da velocidade nas marginais e as multas obtidas pelo político.

Mesmo com o prazo de punição vencido, Dória segue impedido de dirigir, visto que não realizou o curso de reciclagem obrigatório para recuperar sua habilitação. Ainda segundo a revista Veja, três irregularidades cometidas pelo tucano foram na Marginal Tietê, uma das rodovias que tiveram seu limite de velocidade aumentadas. As multas foram todas aplicadas em 2016, antes do prefeito assumir seu mandato.

A iniciativa de Dória vai na contramão ao que o seu antecessor tentava incrementar na capital paulista. Fernando Haddad (PT) criticou a postura do tucano através de suas redes sociais: “Por que a Organização Mundial da Saúde recomendou a todos os prefeitos do planeta que reduzissem a velocidade máxima das vias urbanas? Porque a ciência demonstrou que isso significava menos congestionamentos, menos acidentes, menos poluição e, portanto, mais saúde, física e mental”, escreveu o ex-prefeito.

Em 2015, durante a gestão Haddad, os limites haviam sido reduzidos para 50 km/h, 60 km/h e 70 km/h em ambas as rodovias.

Texto: Douglas Stadulni e Germano Durand

Edição: Sofia Schuck, Eduarda Endler Lopes, Isadora Assis, Michele Nascimento

Diagramação: Vitória Mollerke

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Jornalismo Político’s story.