“O MENINO AZUL”, de Cecília Meireles

Um menino azul, o que já é muito estranho e chama a atenção, ainda por cima procurando um burrinho não apenas para passear, mas que o animal ainda por cima saiba inventar histórias bonitas, com pessoas, bichos e até mesmo barcos navegando pelo mar! Até porque ele não sabia ler…

Foi com esse livro que descobri ser possível não apenas ouvir, ler e alegrar a vida com boas histórias. Mas, também, criar. Então, passei a desejar escrever as minhas próprias poesias, histórias, aventuras. Foi um momento em que senti que era importante saber o meu idioma, para também poder criar e escrever. Um estímulo a gostar de escrever, criar e contar histórias.