Revoltada e paulista com muito orgulho

Por volta de meio-dia de domingo (16/8), na esquina da avenida Paulista com a rua Peixoto Gomide, Tânia parecia incomodada com a adesão abaixo da esperada, no protesto contra Dilma e o PT. “Não vai dar, assim não vai ter impeachment”, reclamava.

Foi quando perguntamos a ela: qual a saída, então?

Vejam a resposta de Tânia, aposentada, que se define como “uma revoltada” e “paulista, com muito orgulho”…

Por Rodrigo Vianna, do blog Escrevinhador, para Jornalistas Livres