Por falar em dia das mães

Dia das mães. Talvez esse é o dia mais sem noção de todos, mas calma, não estou falando no sentido ruim da coisa. Afinal, todo dia é dia das mães, onde na maioria dos casos a mãe é a grande responsável pelos cuidados desde o momento em que chegamos ao mundo, até os dias de hoje.

Eu tenho 22 anos e não tenho vergonha de dizer que apenas hoje eu resolvi ir atrás para saber o porque comemoramos o dia das mães no segundo domingo de maio. Torci muito para não encontrar nada relacionado a uma data criada pelo sistema capitalista para ganhar dinheiro as custas do nosso amor com nossas mães, afinal, se tem alguém que merece viver em um mundo onde tudo é incrível, é minha mãe.

Mãe é uma coisa incrível, eu como homem tenho obrigação de compreender que uma mãe que cria seu filho sozinho tem muitos mais desafios do que um pai que cria seu filho sozinho, não querendo comparar, mas isso é nítido, eu mesmo sou a prova disso, sendo filho único de uma mãe que lutou a vida inteirar para cuidar de mim.

Ser mãe deveria ter registro na carteira de trabalho, afinal, por mais que façam tudo por nós por amor, é tanto trabalho, é tanto esforço que definitivamente o que elas precisam mesmo é ser retribuidas por isso, afinal, receber as vezes nossa malcriação e falta de educação não é algo plausível de aceitação delas.

Sempre estufo o peito para dizer que tenho a melhor mãe do mundo, mas olha, não ficarei triste se me disser se a sua mãe também é a melhor do mundo, pois no final, é bom saber que existem mães incríveis, assim como a minha lutando por um mundo melhor.

Like what you read? Give José Henrique a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.