Dicas para ser assertivo em entrevistas de TI

Durante esses 15 anos no barramento (vulgo estrada da vida), alguns padrões me pareceram óbvios quando o assunto é entrevista.

Aliás, que fique claro: mesmo para estágio, uma entrevista é uma via de mão dupla, onde ambos têm que negociar e chegar num acordo. Têm que ser bom para ambos; do contrário, nem gaste o espaço na sua carteira de trabalho/talão de notas.

Para você que está bootando agora, para quem já têm alguns GHz de ciclo, seguem reflexões básicas que você deve ponderar e analisar, antes de ir para uma entrevista.

  • Acesse o site da empresa e conheça sua missão, seus produtos. Investigue nos mecanismos de busca, no Twitter, e até em sites sobre experiências de emprego, se existe alguém falando sobre ela;
  • Analise o perfil da empresa e seu ambiente: é uma agência/produtora (geralmente desorganizado, dinâmico, caótico, horários malucos, prêmios e com muita gente bacana), uma fábrica de software (organizado, metódico, com métodos clássicos e burocráticos, horários rígidos e vestimenta social) ou cuida de produto(s) específico(s) (startups, horário flexível, tecnologias de ponta, alguma instabilidade)?
  • Qual o tipo de contratação: CLT ou PJ? Se você está começando, recomendo CLT. Na dúvida, pesquise sobre cálculos CLT x PJ;
  • Quais os benefícios? Fique atento a planos de saúde com participação, vale-refeição com valor abaixo da região, participação nos lucros com metas impossíveis, etc;
  • Vale-transporte: pela lei, o desconto pode ser até 6%. Mas toda empresa desconta absolutos 6%. Faça os cálculos de quanto você gastará no deslocamento versus o valor do desconto de 6%. Se o valor do desconto for maior que o gasto, pedir VT não vale a pena;
  • Questione se o valor que você procura está dentro do esperado para a vaga. Nada pior que do que ir a 3 entrevistas, realizar um teste durante todo o final-de-semana e, ao fechar a vaga, te oferecerem 50% do valor esperado. Caso não tenha idéia do valor, pesquisa por aí. Os grandes sites de TI sempre têm tabelas com médias salariais;
  • Quais tecnologias, experiências e aptidões a vaga solicita? Como empregam elas? Analise se vale a pena trabalhar com Cobol (extremamente antigo, difícil, raro e paga bem) ou tecnologias de ponta (que mudam toda hora e podem ser apenas hypes). Outra coisa é te cobrarem itens de faculdade que só são usados na prova, mas não no dia-a-dia (isso é extremamente comum, desconfie se te pedirem Big-O notation);
  • Quais incentivos a empresa oferece para os contratados: o pessoal da empresa pode ir a eventos relacionados a TI durante a semana? Não que a empresa precise pagar isso (seria bom), mas só o fato de entender a natureza disso, é um grande avanço. A empresa pratica coding dojos, hackatons ou traz cursos/palestras para o local?
  • O início da vaga seria imediato? Você precisa de emprego urgente? A vaga será decidida quando encontrarem alguém que se encaixe ou existe uma data limite?
  • O horário é flexível (cumprir 8h), racional (entrada entre 8h e 11h) ou rígido/negociável (uma vez definido seu horário, atrasos serão taxados sobre seu salário);
  • O tipo de vestuário é mais relaxado (não necessita de camisa social e cores sóbrias, alguns lugares deixam você ir de bermuda, com regata e crocs) ou executivo (necessita de camisa e calça sociais, cores sóbrias, no máximo uma camisa polo com jeans escuro)?
  • O ambiente é informal/descontraído? Sim ou não. Na prática é: posso dar uma risada alta no meio do escritório, ir tomar uma café às 16h, descer pra pegar um lanche sem precisar pedir "permissão", assistir um YouTube, acessar o Facebook ou, mesmo, sair da minha mesa sem me sentir culpado? Simples, mas são muitos os lugares onde o cidadão fica sob uma espécie de Big Brother. Pergunte!
  • Posso usar fones enquanto trabalho? Parece bobagem, mas pra mim isso é fundamental;

E finalmente, caso você marque a entrevista, peça para "passear" no ambiente que pode ser seu lugar futuramente. Olhe tudo: móveis, decoração, a roupa das pessoas, a expressão delas, avisos (geralmente os avisos nas cozinhas/copas e salas de reunião dizem muito sobre a empresa).

Boa sorte com a casa nova!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Jota Feldmann’s story.