Precisamos conversar sobre “Pessoinhas”

Têm pessoas que acham que para ter mudanças é necessário que se coloquem pessoas no poder que tomem medidas que excluem totalmente a realidade da população, principalmente das minorias, sendo que esses atos acabam por piorar mais e mais a situação.

E essas pessoas gostam de pensar que essa medida deve ser tão bem vista que acabam por de certa forma induzir suas “pessoinhas” a pensarem cegamente nela, sem analisar os impactos na sociedade. Essas “pessoinhas” vêm de pais mais “liberais”, que acabam por criar uns sujeitinhos que acham que sabem da vida em sociedade. Apoiar uma ideia? Ótimo, mostra decisão. Apoiar uma ideia sem analisar o impacto às pessoas, a hipocrisia com os ideais que tanto defende? Jamé.

Essas “pessoinhas” mal sentiram o que é viver em um mundo opressor, e se sentiram tiveram a infelicidade de ignorar tão bem que acabaram por influenciar positivamente seu funcionamento. Pra desgraça da minha fé na população, essas pessoinhas começaram um efeito de ignorância em cadeia entre os seus.

Eles silenciam lutas, liberdades, expressões. Zombam de costumes e de formas de se encarar o mundo. Negam a existência de uma ofensa, ou da possibilidade de se ressentirem com seus atos, apenas porque nunca sofreram com isso, ou ~como já disse~ aprenderam a ignorar tão bem, que não percebem isso.

O mais preocupante é que seu conhecimento político embasado em uma visão ignorante de mundo e falta de experiência social, acabam por defender ideais cada vez mais retrógrados e que remontam épocas de terror para aqueles que são minoria, ou “apenas” historicamente prejudicados. Isso me dói, revolta.

Tento de todas as formas mudar isso, mas não consigo, é uma luta perdida. Uma deslealdade com a justiça que dizem existir. É terrível.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.