Battlefield 1, a Guerra Do Preço…

A versão completa de BF1 sai por salgados R$ 490,00 — fãs criam petição para redução de preço

Não é de hoje que o preço dos jogos aqui no Brasil estão altos, mas nesses últimos dias os valores chegaram a um outro patamar e quem está afim de comprar o Battlefield 1 pode começar a se desanimar pra valer. Em sua versão completa o game chega ao absurdo de R$ 490,00.

Segundo a EA, a versão completa viria com itens de pré-venda, Passe Premium — que conta com a adição de 4 mapas a serem lançados em 2017 — e figuras históricas como o Lawrence da Arábia e o Barão Vermelho.

Já a versão padrão custa a bagatela de R$ 200,00 para PC e R$ 250,00 para Xbox One, o que ainda são preços que podemos considerar como abusivos. O valor para a versão de Playstation 4 ainda não informado.

Fãs criam a hashtag pedindo a redução do preço de Battlefield 1

A indignação não poderia ser menor dentro da comunidade, o que acabou levando a criação de uma petição no site Avaaz a ser encaminhada para a EA usando a hashtag #reducetheprice, exigindo a redução de preço do game.

Segue na íntegra a nota do criador da petição, CaDuSiMs:

A comunidade de Battlefield no Brasil repudia atitude da Electronic Arts em super inflacionar os preços das versões de Battlefield 1 em todas as plataformas em que o game está presente.
Nós, mesmo com todas as dificuldades, somos uma das maiores comunidades do mundo e até mesmo já fomos duas vezes vice-campeões mundiais da ESL e inúmeras vezes campeões mundiais no X10.
Inclusive nem mesmo temos empresas que disponibilizam locação de servidores de Battlefield no Brasil, apenas a Norte Americana i3d disponibiliza esse tipo de serviço e a um custo razoavelmente alto.
Mas nos últimos meses um assunto foi muito debatido entre toda a comunidade: O preço absurdo do Battlefield 1.
Diferentemente do que a Electronic Arts provavelmente imagina, temos um salário mínimo de R$880, e a EA (Electronic Arts) pede R$490 na versão Ultimate do Battlefield 1.
Como base para comparações, R$490 equivale a 56% do salário mínimo de um trabalhador comum.
Agora vamos comparar com os Estados Unidos, aonde o salário mínimo federal é de U$1.250 e a versão Ultimate de Battlefield 1 custa U$130?
U$130 equivale a 10,5% do salário de um trabalhador comum americano.
Não podemos esquecer também que essa elevação nos preços beira o absurdo, uma vez que o Battlefield Hardline Ultimate custava R$229.
Isso significa que jogos da mesma franquia e da mesma versão mais do que dobraram de preço no espaço de 1 ano.
Sem contar que Mirror’s Edge Catalyst, que tem o mesmo valor nos Estados Unidos do que o Battlefield 1 (U$59,90), estava mais barato na Origin Brasil (R$129,90) do que o próprio Battlefield 1 (R$199,90).
O que evidência a intenção de inflacionar os preços no mercado brasileiro.
Já fizemos esforços em entrar em contato com a EA Brasil e também com a WB Games Brasil, aonde fomos completamente ignorados.
Esta petição será direcionada a todos os executivos da Electronic Arts, para que, caso ainda não tenham conhecimento do problema, passem a ter.
Não queremos o jogo de graça, só queremos um valor justo para a nossa realidade.
Atenciosamente,
CaDuSiMs
#REDUCETHEPRICE

Cabe dizer que essa guerra não é apenas dos fãs de Battlefield, ela é de todos que gostam, amam games e que consideram um abuso os preços praticados em nosso país.

Abaixo o link com banner da petição, assinem e compartilhem:

Battlefield 1 será lançado em 21 de Outubro, mas se esses preços continuarem e, caso, você não for alguém com muito dinheiro de sobra, a melhor opção é continuar no seu Battlefield 4 ou Hardline mesmo.