Prólogo — Brás Cubas vlogueiro

Eu tenho um projeto que está por vir. Ele é uma websérie ficcional destinada para o Youtube que adapta Memórias Póstumas de Brás Cubas, obra realista de Machado de Assis, seguindo a seguinte premissa:

E se Brás Cubas fosse um Youtuber?

Esse projeto vem de uma ideia surgida nos idos de 2014 e acabou se tornando meu Trabalho de Conclusão de Curso, que com a graça dos vermes há de me valer um diploma ainda nesse ano. Ele tem a seguinte sinopse:

Brás era um garoto rico, preconceituoso e de direita; fazia cursinho, usava drogas e sonhava em passar em Medicina. Morre num acidente de carro, logo depois de participar de um escândalo de trapaça no vestibular. Volta ao plano dos vivos como alma penada e possui Prudêncio, um jovem negro e pobre que busca uma carreira nas Artes Cênicas, e tem seu corpo “emprestado” sem sua autorização. Com esse corpo roubado e uma câmera, Brás passa a contar causos da vida que perdeu. Enquanto isso, Prudêncio envolve sua amiga Eugênia na história, uma jovem manca, aluna de Ciências Sociais e feminista que se juntará a ele na luta para se livrar do espírito inconveniente.

Nela, já se demonstram vários caminhos tomados na reinterpretação da obra machadiana; caminhos alcançados depois de um longo processo que envolveu estudos, constantes reescritas e cuja conclusão só foi possível graças às contribuições e apoio de uma equipe competente, atores talentosos, amigos beneficentes e um orientador atento.

Para preparar o terreno do seu lançamento, pretendo postar pequenos textos falando sobre esse projeto e sua trajetória, tentando explicar melhor o que ele é (ou, ao menos, o que pretende ser), procurando também divulgá-lo a quem possa se interessar por esse tipo de maluquice.

Espero angariar a simpatia de vocês e, pra isso, fujo desses textões que o próprio Brás Cubas já evitou nos enfins do século XIX. Até a próxima.