Sobre Legends of Tomorrow

Sou um grande fã de quadrinhos. Mais precisamente: sou um grande fã da DC Comics, a casa do Superman, Batman, Mulher Maravilha e os heróis mais conhecidos pelo público em geral da minha geração (quem aqui não via o desenho da Liga da Justiça no SBT??). Então, não é de se estranhar que eu acompanhe Arrow desde o episódio piloto.

A série pode não ser a melhor série do mundo, mas é boa. Teve seus pontos fracos, é verdade (alô 3ª temporada, estou falando de você!), mas os produtores parecem aprender com seus erros e as coisas continuam a caminhar. Além disso, Arrow foi responsável por abrir as portas para várias outros personagens da DC: Flash (dono das maiores audiências do CW) é o grande caso de sucesso, e minha série de TV favorita em exibição. Combinados, Arrow e Flash expandiram tanto o Universo DC na TV (e tão bem, diga-se de passagem) que mais uma série foi criada, uma série de equipe: DC’s Legends of Tomorrow. E o primeiro vídeo que divulgaram sobre a série foi esse aqui, que me deixou MALUCO!

Sejamos sinceros, Legend’s of Tomorrow apesar de ter uma trama clara, não tenta ser sombria ou séria como, por exemplo, Demolidor, da concorrência. Mas, na real, quem se importa? O grande trunfo de Flash é ser uma série que abraça suas origens, os quadrinho, e é tão divertida e, porque não, galhofa, quanto algumas histórias da Era de Prata. E se podemos dizer uma coisa é que está funcionando! Funciona tanto que até a série que originou essa bagunça toda voltou pra sua quarta temporada com um clima menos dark que as anteriores. Legends of Tomorrow é uma série promete mais daquilo que eu mais gosto em Flash: uma história divertida, personagens legais e um milhão de referências ao Universo DC.

Legends of Tomorrow, apesar de confirmada há mais de 7 meses, só fez sua grande estreia na semana passada. De lá pra cá confirmaram mais alguns personagens na série, esclareceram algumas dúvidas e aproveitaram o crossover de fim de ano entre Arrow e Flash (que imagino ser uma tradição daqui pra frente) para fazer uma introdução de Vandal Savage e dos Gaviões.

Visto os dois primeiros episódios da série, é verdade que minha expectativa abaixou um pouco, vi também alguns sites comentando que a série não funcionou como deveria. Mas também acho que agora eu percebo como essa série realmente vai funcionar. Ao contrário de Arrow e Flash que são bem calcadas no modelo de “vilão da semana”, mesmo tendo toda uma trama comum a todos os episódios pra fechar a temporada, Legends parece ser do tipo que se focará mais na trama maior e menos no “vilão da semana”, ou na “viagem do tempo da semana” no caso.

Já confirmaram que a série vai ser no formato de antologia, arcos fechados a cada temporada (True Detective é o melhor exemplo que me vem à cabeça agora). Isso significa que numa eventual segunda temporada, é improvável que vejamos esse mesmo grupo enfrentando novas ameaças, inclusive há boatos de que o Constantine (da finada série da NBC) possa protagonizar a tal segunda temporada. Por isso mesmo acredito que muito mais que focar no “vilão da semana”, Legends é perfeita pra fazer uma história fechadinha, desenvolvendo cada um dos seus protagonistas aos poucos (uns mais que outros, claro).

Não acredito que a série vai ser aquela que vai explodir minha cabeça a cada duas semanas, como Flash faz com suas ótimas referências, mas tenho aquele feeling de que ao final da temporada estarei com a sensação de ter visto uma excelente história sendo contada, bem divertida e que entrará pro meu hall de séries favoritas. In Greg Berlanti, Andrew Kreisberg and Marc Guggenheim we trust!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.