E não é que o deputado Jardel respondeu?

Foto: Wilson Cardoso / Agência Assembleia

Semana passada falei aqui sobre a viagem do deputado estadual Mário Jardel à Europa, com visitas em Portugal e na Itália. O parlamentar voltou e, pelo visto, foi um dos cerca de 15 mil leitores que acessaram o post “Rio Grande do Sul, precisamos falar sobre o Jardel”.

Achei legal que ele tenha se manifestado, mesmo que por nota oficial, se dirigindo aos cidadãos gaúchos e respondendo item por item (mesmo que parcialmente) do que eu havia questionado sobre essas visitas no Exterior. Isso mostra que ele leu, mostra que exercer a cidadania também é cobrar, ficar de olho, questionar, e não a cada quatro anos ficar no oba-oba de um jingle grudento de propaganda eleitoral e apertar botões na urna eletrônica. Além dele, tem outros 54 parlamentares na Assembleia Legislativa sendo pagos com dinheiro do contribuinte para servir ao Estado. Vamos colocar uma lupa neles também?

Apenas uma ressalva sobre o comunicado: o deputado pede na nota que todos lembrem que ele foi eleito democraticamente por mais de 40 mil eleitores. Até aqui concordo. Mas cabe lembrar que o Rio Grande do Sul tem um universo bem maior. O parlamentar que está lá não está servindo apenas seus eleitores durante o mandato na Assembleia, e sim toda a população gaúcha.

Abaixo, a íntegra do comunicado emitido pela assessoria de comunicação do deputado Jardel. Torço para ver algo disso na prática. Sério mesmo, deputado.

“Nota oficial do deputado Mário Jardel
Mario Jardel* — 13:25–21/10/2015
Aos cidadãos gaúchos
Primeiramente me manifesto salientando que fiz a viagem a Portugal e Itália após aprovação da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Gostaria que todos lembrassem que tenho um mandato que me foi conferido democraticamente por mais de 40 mil eleitores.
Fui eleito por uma grande parte da população que me conhece como ex-jogador de futebol, e não seria diferente que meus projetos sejam pautados com foco no esporte coletivo. Também venho buscando condições para realização de um grande sonho, que é a inclusão social de crianças e jovens que vivem à margem da sociedade e precisam ser amparadas, principalmente pelo poder público.
Mesmo sendo novato e buscando alternativas relacionadas ao esporte, venho me empenhando também em outras áreas que considero de suma importância para a sociedade. Por isso, meu primeiro projeto institucional, que agora protocolo também como primeiro projeto de lei do meu mandato, é relacionado à questão da SAÚDE. O Projeto BANCO DE SANGUE VIRTUAL tem por objetivo ser modelo para outros órgãos públicos. A finalidade é interligar o Hemocentro com os órgãos públicos, contribuindo com um banco de dados, formado pelos próprios deputados e todos os demais colaboradores da Administração Pública.
De igual modo, meu trabalho também tem sido direcionado às pessoas portadoras de deficiências.”
Agenda da viagem:
FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DESPORTO PARA PESSOA COM DEFICIÊNCIA: Visitei a Federação e tive a oportunidade de conhecer um projeto de acessibilidade, visibilidade e inclusão social. Esses temas são amplamente divulgados em peças publicitárias, a exemplo há outdoors nas ruas com orientações de como guiar uma pessoa com deficiência visual. De igual modo há um trabalho intenso de adaptação de criança com deficiência em escolas públicas. Há um esforço enorme das entidades para promoção de políticas e campanhas de conscientização da importância de inclusão dessas pessoas, como, por exemplo, a capacitação de profissionais, via treinamento, das instituições públicas para prestar atendimento a pessoas com necessidades especiais.
VISITA ESCOLA PÚBLICA: tive a oportunidade de conhecer a estrutura dessas escolas. Situação que me deixou bastante feliz, pois ao lado da escola funciona um Lar de Idosos, de maneira que há uma interação entre os pequenos que estudam e os mais experientes e sábios. Há também a adequação das quadras esportivas, visto que todas as escolas possuem esses espaços cobertos para prática de exercícios, necessidade que se dá em razão das condições climáticas. Uma das propostas feitas pela Escola é a promoção de intercâmbio entre professores, com a finalidade de investir na capacitação profissional.
SANTA CASA DE LISBOA: Tive a oportunidade de visitar a Santa Casa de Misericórdia de Lisboa, situação em que fui recebido pelo Presidente Mundial do Grupo Hospitalar, Manuel Lemos, e que pautamos o projeto do Banco de Sangue Virtual. Fui acompanhado pelo meu assessor e médico, que tem sido fundamental para a execução desse projeto. Lá conhecemos um projeto muito interessante que trata da confecção de fraldas geriátricas, de modo que há uma fábrica que produz diretamente para o Estado, objetivando um menor custo e controle de qualidade.
FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL: Tenho auxiliado a Associação de Garantia ao Atleta Profissional (AGAP), entidade sem fins lucrativos, que tem um projeto maravilhoso chamado “Bola Pra Frente”. Esse projeto tem como objetivo principal a inclusão de crianças e adolescentes, através do esporte, buscando alcançar as crianças que estão em situação de vulnerabilidade e incluí-las no meio social.
EXPO MILÃO: estive na Expo Milão, cujo tema foi “Nutrir o Planeta, Energia para a Vida”, onde pude conferir o melhor da tecnologia sustentável em termos de nutrição, capaz de garantir uma alimentação saudável, segura e suficiente, respeitando o planeta.
* Deputado estadual (PSD)”

Juliano Schüler escreve às quartas no Medium

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.