Dona Matilde, uma história vivida

Aí Pai, minha cabeça!!

Matilde viu o sangue descer…

O pai da menina de 10 anos batia sempre e intensamente em sua cabeça, por isso a menina acreditava que não tinha uma boa memória para aprender

Aprender o que?

A ler e escrever?

Sim! Matilde sempre dizia que ia para a escola e não aprendia nada. A danada gostava mesmo era de observar as pessoas fazendo as deliciosas comidas e de ir pra roça plantar e colher milho, feijão e mandioca

De perto, a menina curiosa observava

Observava…

Observava…

Um certo dia, Matilde tentou imitar a mulher cozinhando. Com um livro de receita, a menina olhava, olhava e não compreendia nada.

Os desenhos que ali estavam pareciam mais uma grande emboscada, mas que diacho!! Desde então, começou a odiar os livros de receitas. Aprendeu a cozinhar observando e criando da sua forma.

Era seu ofício favorito!!

Gostava tanto que botou mais de uma dúzia de ovos…

Ops, de filhos

Com uma dura rotina aperfeiçoou e batalhou para consegui educar seus filhos.

Com coxinha, pamonha, pão, bolos e empadas, hmmmmmmm, mas que delícia! Trazia muito dinheiro pra casa

Seus filhos e netos foram crescendo em saúde, sabedoria e é claro, muita comida.

Cozinha

Cozinha

Cozinha

E de repente 65 anos

Vó, você quer aprender a ler, escrever e entender melhor esse mundo?

E a história que não aprende nada retorna…

Pra que?

Não fica!

Não tenho memória!

Apanhei muito na cabeça.

Dona Matilde, não sabe assinar o próprio nome, aprendeu a cozinhar observando e criando da sua forma, mas foi professora com a própria vida. Ensinou seus filhos, sobrinhos, netos e EU.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Jéssica Reis’s story.