Homens feministas
Daniele Cavalcante
264

Entendo os argumentos do texto e concordo com todos. Apenas acho que é mais fácil demonstrar simpatia e objetivo de ajudar à causa se declarando “feminista” do que explicando de outra forma mais longa. Digo, muitos homens são adeptos do “feminismo, mas”, colocando limites no que acham aceitável na luta feminista. Estes limites por vezes são apenas uma forma de não dar qualquer apoio e ainda achar que “fez o que pode”. Quando me digo “feminista”, estou querendo dizer que me proponho aberto a ceder minha voz à causa, mesmo em alguns pontos que talvez me incomodem um pouco, ciente que esse incômodo é a lembrança de todo o privilégio que obtenho e nunca precisei notar.

Like what you read? Give Juan Lopes a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.