A inestimável leveza de estabilizar
Débora Nisenbaum
53815

Débora preciso te agradecer por ler tudo isso. Eu senti e sinto esse nó, misturado com névoa, misturado om enjoo e vou dizer que tem dias que é realmente foda olhar pra tudo isso e enxergar qualquer saída. Fui de depressão à síndrome do pânico em menos de um ano (o que pra mim é um completo paradoxo) então além de empatia por tudo o que tá escrito aqui, eu me senti abraçada. Obrigada por isso e espero que seus próximos dias sejam como esses encontrinhos de felicidade. Um abraço!