CURTINHA: OFTALMO SINCERO

Fui ao oftalmologista. Não ia há séculos, estava certa que sairia de lá com um belo par de fundos de garrafa.

– Visão de águia! — Exclamou o médico, pra lá de seus 60 anos, ao atestar minha capacidade de identificar letras do tamanho de grãos de arroz, projetadas numa parede a 2 metros de distância.
– Aahh — suspirei desapontada.
– Ué! Ficou triste por quê?
– Bem que eu queria usar óculos. Acho charmoso.
– Moça — tirando os óculos e esfregando os olhos, demonstrando certa impaciência — você precisa de um psiquiatra, não de um oftalmologista.

Credo gente! Pensei.

Sai de lá com uma receitinha mequetrefe de colírio e com a certeza que cega não estou, mas doida…