O turismo da pobreza

Quando a pobreza vira turismo, eu não consigo sentir outra coisa que não seja tristeza. Fico entre o vai-não-vai, porque nunca sei se ao dar o meu dinheiro a esse tipo de negócio estou ajudando ou piorando a situação.

Me sinto egoísta muitas vezes, porque a pobreza deles, me faz lembrar o quanto eu tenho que agradecer pela vida que tenho e tive. Isso me faz respirar aliviada, mas não devia.

Me sinto impotente, pois queria de alguma forma ajudar cada um e muitas vezes não sei como. Ao mesmo tempo, quando eu vejo um sorriso sincero, com alegria nos olhos, queria entender o que realmente fazem eles felizes. No meu “mundo” o sucesso podem ser milhões de coisas tão complexas e para eles talvez seja ter comida e um lugar para morar.

Eles me olham, muitas vezes, somente como uma oportunidade de dinheiro e eu não os culpo. Eles não se enxergam em mim, afinal, o que eu vim fazer aqui? Olhar para eles como se fossem animais no zoológico? Onde vivem? O que fazem?

Queria que eles soubessem que eu só tenho curiosidade e uma admiração imensa. Que eu desejo do fundo do meu coração que eles não dependessem do turismo, porque infelizmente onde tem oportunidade tem aproveitadores. Onde tem pobreza, tem sanguessugas endinheirados. Onde tem gente que se venderia, tem sempre alguém disposto a comprar.

Queria ter a cara deles, para que quando eu chegasse, não chamasse a atenção. Que eles seguissem a sua vida, sem olhar para mim com um certo receio, sem pensar que eu sou melhor ou pior. Eu sou como eles, uma brisa passageira nesse universo.

O meu impacto no mundo talvez seja até mais negativo que o deles. Resultado do ser consumista que eu fui criada para ser. Do mundo que eu ajudo a mover, de poucas pessoas extremamente ricas. Se eles soubessem quanto dinheiro tem os mais ricos do mundo e quão pouco eles são, talvez soubessem que a nossa distância nem é tão grande assim.

Talvez eles nunca entendam e eu também não, o por quê as pessoas pagam para ver pessoas vivendo em condições difíceis e passam a vida batalhando para viver em uma casas de luxo? O que chama na pobreza? Se a pobreza cria pessoas que se adaptam, enquanto o dinheiro tenta criar um mundo que se adapte a eles. Todos nós sabemos que o mundo não se adapta, ele tira do caminho os que estão tentando isso.

Talvez temos que aprender muito mais com eles do que eles com a gente. Eu acredito que a vida simples vai ser o final de tudo e só assim poderemos seguir nesse mundo.

Eu me sinto extremamente envergonhada de separar eles de mim nesse texto. Eu queria que fosse só nós, mas infelizmente minha mente alienada não consegue deixar de dividir nós em dois mundos diferentes.

_servAT :j*