É tudo mentira

- Ai menina, acho que vou ficar uma semana antes na porta da escola da Julinha porque nunca se sabe se essas notícias das datas de matrícula e rematrícula são verdade mesmo — diz Maricota à Judite.

- Ai tem que ficar mesmo, hoje o mundo está tão doido. Sabe que eu não confio em nada disso que está ai sendo noticiado — afirma Judite.

- Tem que tomar cuidado né, vai que há manipulação.

- Ah, isso com certeza tem. Mas nós não somos manipuladas né.

- Nós não. Eu inclusive não acredito nem mais na meteorologia. Esses dias no jornal disseram que ia chover, pois eu contestei e sai sem guarda chuva. E num é que choveu. Num entendi nada.

- Ai eu também não acredito na meteorologia, vai que eles são uns vendidos só para que as pessoas comprem mais sombrinhas.

- Concordo. Tudo vendido.

- É igual quando falam em aquecimento global. Tudo mentira. Tenho uma prima que é fazendeira e continua ganhando o mesmo tanto. É muito difícil perder uma safra.

- Disso daí eu já não sei. Só sei que tem umas notícias dizendo o quão importante é a educação sexual nas escolas. Tudo mentira também. Quem tem que ensinar sou eu e meu marido — contesta Maricota.

A porta da casa de Maricota se abre. É a Julia.

- Oi meu amor.

Julia está com cara de choro o que acaba gerando uma estranheza na mãe, que a questiona:

- O que foi minha filha?

- Mãe, não sei como te falar isso.

- Pode falar meu amor. Mamãe é uma pessoa em que se pode confiar.

- Eu tô grávida.