Precisamos falar sobre machismo nas relações e ambientes não monogâmicos.

Sabe aquilo que falam sobre esquerdomachos? Que é o cara que parece super desconstruído, que defende feminismo nas rodinhas, que acha que mulher tem que ser sexualmente livre…..mas na verdade é só mais um machista babaca no fundo?

Então, no universo das relações não monogâmicas vemos muito o carinha que parece super de boas, super desconstruído, super apoiando sua luta,que acha maneirao a liberdade sexual ATE A FUCKING PAGINA 2

Homens tem a péssima tendencia de defender feminismo e empoderamento feminino ate o momento no qual percebem que isso os fazem perder privilégios, ai você não é mais a garota cool que quer liberdade sexual e é empoderada…você vira a feminazi, a sexista, a misândrica que quer a ditadura dos úteros e quer matar os machos todos em um corredor de fuzilamento.

SIM, VOCE JA CRUZOU COM ESSE CARA NA SUA VIDA,MAIS DE UMA VEZ

Por que na cabeça de muitos caras existe um mundo colorido e idílico no qual conseguiremos alcançar igualdade sem perda de privilégios. Enquanto eu to aqui torcendo por um mundo no qual as pessoas entendam que se existe privilegio, logo nao existe igualdade, entao….er……bem…..nao existe apoiar feminismo sem entender que SIM, VOCÊ TEM PRIVILÉGIOS E SIM PRECISA ABRIR MÃO DELES.

“Esta é uma das formas que o sistema dominante se reproduz,o grupo dominante raramente é desafiado a sequer pensar sobre seu domínio,pois esta é uma das características chave de poder e privilégio: a habilidade de seguir sem se analisar,sem introspecção”

“Ah mas eu não uso dos meus privilégios! eu sequer vejo privilégios na minha vivencia”

Vamos lá perca cinco minutos do seu tempo e pense comigo:

  1. Você acredita que machismo existe?
  2. Se o machismo existe, estamos em uma sociedade na qual que figura de gênero é valorizada e menos oprimida?

Se você pensar sobre isso pronto, ja entendeu que homens tem privilégios.

Infelizmente existe aquela ideia torpe e mal informada de que machismo se resume a bater em mulher, estupro,mandar mulher calar a boca ou coisas mais claras e extremas (porem infelizmente cotidianas :/ )tipo esses exemplos,mas NÃO MIGO, o machismo, assim como o diabo, está nos detalhes e é ai que o parceiro super desconstruído volta a ser um machista igual a todos os outros,quiça pior quando faz certas coisas,pois ele não enxerga(ou se recusa a) que aquele comportamento é machista.

Decepçao DEFINE

QUEM SEMPRE?

*um minuto de silencio pelos homens que neste momento começam a gritar o bom e velho “not all men” “mas eu nao faço isso”

Video sobre not all men (em ingles)

Video sobre not all men (portugues)

O caminho da não monogamia tem que OBRIGATORIAMENTE vir acompanhando de discussões sobre privilégios masculinos e machismo. Pois a não monogamia masculina sempre foi praticada E ACEITA na sociedade, é o cara que traiu pois a companheira não deu atenção, pois a companheira não era vaidosa o suficiente ou meu FAVORITO (sqn) o cara traiu pois homens não controlam seus instintos e é da natureza do homem ter varias parceiras(migo sua natureza também te manda cagar quando tem vontade, mas você não caga na rua né?! então não ferra e para com esse discurso patético!). Texto do LUGAR DE MULHER sobre isso

A não monogamia feminina ainda é vista como sinônimo de depreciamento, é a mulher que só quer sexo, é a mulher que não é boa para se relacionar, é aquela que aceita o homem dela pegar outras mulheres, é aquela que não se apaixona e por ai vai. Engraçado que macho que trai é de boas ou aceito com muito mais facilidade, agora a mulher ser honesta e aberta perante seus questionamentos sobre modelos de relacionamento e sua própria sexualidade AI NAAAAOOOOO, OH CÉUS! é A PUTA QUE QUER DESTRUIR A FAMÍLIA TRADICIONAL BRASILEIRA.

UM GIF. MIL SENTIMENTOS

O maior problema do machismo nas relações não mono é que ele muitas vezes é velado, ou disfarçado de diversas formas e isso o torna muito perigoso. Pois como se preza muito nesses tipos de relacionamentos a questão da liberdade, as vezes confunde-se isso com igualdade. A busca dessa liberdade tem que levar em conta o desiquilíbrio sócio cultural que existe entre homens e mulheres na sociedade. Como disse uma amiga de forma perfeita

Buscar igualdade em um ambiente não significa fingir que essa igualdade existe na sociedade.

O machismo se mostra quando o cara fica super ok da mina ficar com outras mulheres,mas não dela ficar com outros caras, ele se mostra quando o cara sai com geral e quando a parceira precisa conversar sobre isso ele diz que ela está cortando a liberdade dele (sem procurar entender que tais questões são MUITO mais complexas para mulheres. Olha o privilegio ai), ele se mostra quando a masculinidade dele se afeta e isso vira uma questão mas quando a sua posição de mulher é questionada por você isso vira um drama/dr/discussão chata, ele se mostra quando o cara paga de não mono mas só busca transar com varias mulheres e ignora as questões teóricas envolvidas na abertura de um relacionamento, ele se mostra quando o cara não divide as responsabilidade da cria com a parceira. Eu poderia dar infindáveis exemplos aqui.

A questão germinal é, vivemos em uma sociedade patriarcal e machista, logo nossos relacionamentos são sim imbuídos disso, não ha como escapar, mas ha como melhorar E MUITO.

Quando você já leu bastante sobre feminismo, já consegue fazer criticas ao papel imposto as mulheres na sociedade e faz textao sobre no Facebook,você se considera a desconstruída, aquela que está preparada para perceber e lidar com o nosso machismo de cada dia e acredita que discerne de forma bem clara o cara babaca daquele que é defensor do feminismo. E isso de fato tem um fundo de verdade, quanto mais você se debruça sobre o feminismo,mais madura e crítica sua visão perante o mundo fica, mas isso infelizmente não nos torna imunes a ciladas ou deslizes nossos e de nossos parceiros.

Como eu disse anteriormente, podemos e devemos buscar cada vez mais uma melhora desse cenário e isso exige esforço conjunto dos parceiros envoltos na relação.

Então mulheres, sororidade umas com as outras,pensem que as outras parceiras do seu companheiro também são mulheres e passam por muitas coisas que você também passa,conversem, debatam, se abram a ouvir. Pois assim nos fortalecemos e veremos que certas coisas não são da nossa cabeça, que certos medos e receios das relações não mono não são somente nossos e que estamos todas na busca da desconstrução do padrão ideal romântico e do machismo. (Lembrando que sororidade tem limites e não é carta branca para apoiar toda e qualquer coisa que uma mulher faça.)

Caras, por favor nós entendemos que desconstruir machismo não é fácil, rápido ou tranquilo POREM antes de pensar em qualquer relacionamento com mulheres entendam e entendam BEM : Nao existe igualdade, estamos na busca dela porem ela não existe ainda, sendo assim REVEJAM seus privilégios, busquem compreender que sua(s) parceira(s) tem uma pressão social MUITO distinta da sua e isso a torna infelizmente mais fragilizada em qualquer relação, não por ela ser mais fraca, mas sim por que a sociedade tira muito da gente como mulher e cabe a você como parceiro entender isso. Procure sempre pensar que numa sociedade machista na qual no Brasil uma mulher é estuprada a cada CINCO MINUTOS vivemos em uma conjuntura de medo, sendo assim você se achar ofendido por mulheres generalizarem comportamentos masculinos,ou você achar que está sendo oprimido não se compara e NÃO PODE ser mais importante do que a busca da mulher por segurança.

As dinâmicas dentro de relacionamentos são fruto das questões pessoais dos envolvidos mas também são reflexo ou um micro cosmo de nossa sociedade, dado que são relações humanas. O machismo faz parte do nosso cotidiano( E é porta de entrada para abuso e relações toxicas) e ele tem que ser discutido, endereçado e desconstruídos nos ambientes de relações não monogâmicas, somente assim poderemos caminhar para relacionamentos mais saudáveis

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.