Prazer, Lowsumerism.

Não só pela minha profissão, que me faz estudar e investigar comportamentos de consumo all the time, mas como boa curiosa que sou, estou sempre de olho nas microtendências. E, não tem como negar que estas, por sua vez, mostram que todo o nosso zeitgeist* tem se voltado a “menos é mais”.

O facto de muita gente ter começado a discutir consumo consciente, só me deu forças de vir cá fazer a minha parte. Afinal não há nada melhor do que falar sobre algo que se acredita, estuda e se pratica.

Dentro desse universo de consumo consciente, um termo diferentão que vem ganhando força é o Lowsumerism. Você conhece? Já ouviu falar ? Não? Então convido-te a conhecer (e refletir sobre) esse conceito.

Vamos ao Low… oq? L0WSUMERISM.

Termo em inglês já diz a que veio: low+ consumerism, baixo consumo, ou seja, consumo equilibrado.

Há uns anos a Box1824, empresa especializada em tendências de comportamento e consumo, lançou um vídeo-documentário que mostra o nascimento do consumismo, como esse hábito se desenvolveu ao longo do tempo e principalmente como o crescimento das industrias (pós Revolução Industrial), o surgimento do crédito e a publicidade, impactaram a forma como todos passaram a viver como CONSUMISTAS, e não como consumidores, comprando apenas o que é, de facto, necessário.

The Rise of Lowsumerism

Em termos práticos, lowsumerism significa repensar o nível de consumo que estávamos (ou estamos) praticando. Consumir menos, buscar alternativas e viver apenas com o necessário. O processo de autodestruição causado pelo consumismo só poderá ser freado por meio de um profundo despertar de consciência. Mas o que isso significa na prática? Como ser mais consciente e consumir menos? Como esse comportamento pode ser viável em uma sociedade dominada por indústrias e marcas?

As mudanças podem começar pequenas. Quando você começa a agir como a mudança que gostaria de ver nos outros, o seu mundo começa a mudar. Por isso, termino meu texto com 3 reflexões que todos deveriam fazer a si mesmos:

“Eu preciso disso?”
“Eu tenho dinheiro para isso?”
“Eu preciso disso agora?”

Essa é uma sequência simples de questionamentos que faz bem tanto para o nosso bolso como para o ecossistema que estamos inseridos.

E ai, vamos ser a mudança que queremos ver no mundo?

Mahatma Gandhi

*zeitgeist: espírito de época, espírito do tempo ou sinal dos tempos.