O paradoxo do acabado que já nasceu pronto

À mulher de César não basta ser honesta, deve parecer honesta
À mulher de hoje não basta ser perfeita, deve parecer perfeita

O mesmo mundo que nos exige perfeição, nos cobra displicência. Como se não bastasse cumprir todos os mil requisitos que só crescem, é preciso conhecê-los de antemão e agir como se já tivéssemos nascido com eles.

O mais óbvio e mais perseguido é o peso. Na mesma medida em que é o taxado de mais fútil, é o que permite “brincadeiras” sem tempero, sem sal e sem originalidade sobre o corpo alheio.

Os padrões não são os mesmos para todos. Eles estão sempre mudando e eu mesma já desisti de acompanhar. Da minha adolescência pra cá já me descobri magra e gorda várias vezes, mantendo praticamente o mesmo peso. Fiquei chocada ao perceber quão surrealmente magra era a Marissa em The OC (além do fato de como aquelas pessoas eram muito adultas para os 16 anos).

Mas o assunto não é sobre magreza ou sobre padrões, mas sobre o que as pessoas fazem pra conseguir isso. Quando eu era mais nova, o segredo era só não comer. Quanto mais magra, melhor e estava tudo resolvido. Hoje tem de pensar no percentual de gordura, na massa magra e na definição muscular.

A saúde ganha, muito.

Ganham também os fiscais da vida alheia que encontram mais coisa pra criticar nos outros.

Em uma mesma noite (de várias noites que se sucederam), vi amigos criticando o instagram fitness de alguém: “ Que vida chata, como essa pessoa não come, crossfit é coisa de fanático.” Segundos depois… “Olha que escrota aquela gorda com aquela roupa”.

Que lógica louca é essa em que não está tudo bem ser gorda, mas querer ficar magra também tá errado?

A solução é nascer de novo? Mas como? Acreditando em reencarnação?

“Mas isso é coisa de gente alienada. Pera, esqueci que na yoga a gente acredita nisso. Volta que já tá liberado acreditar de novo.”

É chato gente chata. É chato quem prega a palavra de uma nova religião ou de um nova dieta ou de um novo estilo de vida.

É chato mudar e é mais chato quando alguém escancara isso pra gente.

Porque mais do que os padrões, mais que os resultados.

É o processo! É sempre o processo.

E o que você processa disso.