Notivagando…

Que minha mente continue barulhenta, e que eu tenha paciência para ouvi-la falar

Que a responsabilidade da vida adulta não tire da minha alma a vontade de ser criança

Que a rigidez não atinja minhas articulações ou meu coração

Que eu me importe cada vez menos com a sua opinião (a não ser que você me ache maravilhosa, porque aí concordo contigo)

Que eu veja sempre a beleza dos meus e dos teus espinhos

Que eu comemore meus 50 anos fazendo uma nova tatuagem (e também os 60)

Que eu dê aos meus filhos mais do que viagens à Disney, viagens ao acampamento da sala de estar

Que eu seja para eles mais do que um exemplo, uma lembrança que sempre acalente seus corações e os faça sorrir

Que eu seja sempre um infinito, no meu começo, meio e fim.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.