Deslizar

Fomos ao mercado e você riu das brincadeiras que faço com o carrinho. Empurro numa corridinha e vou deslizando apoiando os cotovelos.

Tenho que confiar no carrinho e no atrito entre meu sapato e o chão para que não acabe batendo em alguém ou numa prateleira ou em qualquer outra coisa porque eu sempre estou esbarrando em alguém ou em alguma coisa.

Acho que ninguém tinha reparado nisso — que brinco com o carrinho do supermercado — nem eu mesma.

Eu fazia minhas compras separadas das suas, mas me mantinha ao seu lado. Num segundo de distração você sumiu. Eu, ansiosa, afobada, boba, pensei que tinha que te encontrar logo afinal ele deve estar me procurando deve estar achando que eu sou muito chata por sumir onde é que foi parar essa menina? E aí, no corredor de macarrão, você estava lá. Todo sereno, calmo, calculando preços olhando para baixo.

Você estava seguro.

E penso que eu deveria estar segura também, se a gente se perdesse é só um mercado, nos encontraríamos rapidamente. Finjo que não tive esse lapso de preocupação e aí você some de novo e eu procuro de novo e você está calmo de novo.

Quando você voltou os olhos pra mim tinha aquele olhar muito doce muito profundo muito bonito mas que eu sei que hesita a todo momento e que eu sei que vai parar de me olhar a qualquer momento pra olhar para baixo, distraído, calcular qualquer coisa.

Eu tento pensar que não tem problema você sumir que não tem problema se eu não prestar atenção mas é difícil eu sempre tive que manter o controle de algumas situações, ainda que eu não quisesse.

Quando íamos minha mãe e minha avó ao shopping, era eu quem nos mantinha unidas. Minha avó ia para uma loja, minha mãe para outra. Eu não ia com nenhuma das duas mas me certificava de onde estariam porque se a gente se perdesse uma das duas ia fechar a cara e aí era a derradeira.

Com você não tem dessa de cara fechada apesar de você sempre achar que eu tô com a cara brava. Que coisa louca, eu te olhando viajando nessa cara linda tentando te decifrar e você achando que eu tô brava. Eu tô tudo menos brava, bonito.

Um pouco com medo um pouco leve um pouco pesada, deslizando com o carrinho do supermercado tomando cuidado pra não bater em nada.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.