Esforço x Empenho

Esforço x empenho. Aprendi que avançar não demanda nem esforço e, muito menos, sacrifício. Observando a natureza, percebemos que tudo flui de forma harmônica e perfeita, sem evitar e resistir a possíveis obstáculos e sem querer forçar um determinado curso. Há muita força na queda da cachoeira, mas não há esforço. E quando chega em seu primeiro destino, descansa para depois continuar seu fluxo. Muita energia é dispersada quando nos esforçamos desnecessariamente, na crença de que o merecimento é proporcional ao sacrifício. A tal resiliência, bastante na moda e na lista dos “top 10 skills” no mundo corporativo, pode causar ainda mais confusão, levando as pessoas a se anestesiarem para “aguentar o tranco”, perdendo a percepção dos próprios limites. Já não sabem mais o que lhes traz prazer, dor e o que está no automático. Mas qual é a medida então? Como evoluir sem esforço? Parece difícil para nossa mente compreender que o avanço demanda empenho e compromisso, sem sacrifício. Sinto que um bom começo para o “reality check” é observar o meu corpo, uma bússola disponível e infalível. Começo a observar de forma consciente como meu corpo está quando estou no trabalho, em casa, com tais pessoas, realizando tais tarefas, em tal relação… Sinto dor, tensão, enjoo, dor de barriga, mal estar… ou sinto meu corpo relaxado, nutrido, tranquilo e leve. Para dar um passo, nossos músculos fazem um leve empenho, e não um espacate rompendo suas fibras. E assim, vou sintonizando com a minha bússola interna e achando o ritmo e rumo da minha caminhada. Quando encontro desafios no caminho, aceito e tenho consciência de que são perfeitos para o meu aprendizado, gerando movimento com força, sem esforço.


Originally published at Juliane Pfeiffer.