Metas do primeiro mês.

A primeira lição que eu tive com o “Um Mês por vez” é a de que é muito difícil cumprir metas, mesmo que você goste do que está se propondo a fazer. Existe toda uma pressão interna de que você precisa mudar a sua rotina para fazer o que prometeu. Não é fácil criar tempo para cumprir suas metas, mas fé no pai, que o resultado sai e no fim de tudo eu só vou ter evoluído com a experiência.

Envolvimento com arte por mês

A primeira meta que eu me propus a fazer, foi a de ter algum envolvimento com a arte, seja criando ou participando de algo desse universo. No mês que passou, fui levado a um “evento artístico” que tinha a premissa de ter música autoral, uma exposição fotográfica e um bazar. Mas de uma forma independente, ou seja, sem o apoio de ninguém e dentro de uma república. Infelizmente, o resultado não me atraiu tanto, eu não me conectei com o que estava vendo e achei tudo de certa forma sem uma linha de pensamento. Essa falta de organização, acabou me mostrando que não é sempre que alguma arte vai me tocar, mas que de qualquer forma eu preciso entender que as pessoas que estão criando tem um propósito. Continuo minha busca para aprender mais sobre o mundo da arte e assim 
criar a minha.


Um jogo por mês

O jogo desse mês foi a última sequência do novo Tomb Raider. Eu sempre fui muito fã da franquia, jogando praticamente todos os jogos que foram lançados. Essa nova fase da Lara Croft está com a personagem mais humana, com uma história mais palpável e real. Além de um novo sistema de evolução da personagem, onde você escolhe quais habilidades ela vai conquistando durante sua saga. A história desenvolve a busca da personagem por concluir a pesquisa de seu pai, que morreu com o status de louco. Um ótimo jogo, que me prendeu e me fez lembrar de como a franquia é ótima.


Um curta por mês

Os curtas que vou indicar esse mês são os da Anna Akana, uma Youtuber que eu sou realmente fã e acompanho o trabalho. Ela tem enfoque em um público mais jovem adulto, e com isso trás histórias mais sérias. São diferentes narrativas em que ela coloca mulheres em diversas situações, desde curtas com heroínas salvando o mundo até curtas com críticas sociais. Eu decidi por indicar esse material que já conhecia pois revi todos os vídeos dela este mês, podendo analisar como ela evoluiu ao passar de cada material, o que de certa forma me inspira para produzir o meu trabalho.


Para encerrar o meu primeiro texto, eu gostaria de me propor a mais uma meta mensal, já que eu absolutamente tenho tempo para isso (risos). Eu sou um grande aficionado por redes sociais, sendo ativo na grande maioria delas. Mas por muitas vezes acho que estou apenas seguindo o fluxo dentro e não criando algo que realmente me faça evoluir. Então para os próximos meses, pelo menos uma vez por mês, gostaria de utilizar delas de uma forma diferente. Criando um conteúdo que eu geralmente não criaria e contar a experiência aqui. Espero conseguir e nos vemos daqui um mês ❤