Amor para sempre

Vocês já tiveram a — maravilhosa — experiência de apadrinhar um casamento? Antes de passar por isso, eu não fazia a menor ideia do quão… não sei nem que palavra usar. Especial? Ah… Faz pouco mais de um ano que fui convidada para ser madrinha de casamento do meu primo (mas me considero madrinha da minha prima — sim, meu coração a considera prima também), na verdade fui convidada no Ano Novo, mas o casamento aconteceu no dia 5 de março de 2016. Ai gente, eu já amo o dia 5, porque é o dia do meu aniversário (só que em novembro), e acabei me apaixonando por ele ainda mais. Tudo já começa a ser especial, lindo, e todas as outras palavras lindas que existam nesse mundo, no momento do convite. Foi simples, mas um simples na medida certa. Meus primos sempre moraram fora, nunca tivemos contato direto ou diário, mas o carinho que eu sinto por eles sempre foi enorme, e isso fez com que o pedido fosse ainda mais importante pra mim. Acho que vocês dois nem fazem ideia do quanto eu fiquei feliz com esse convite, não é Ti e Marina? Mas o meu carinho por vocês tendeu ao infinito à partir daquele dia. Impossível segurar as lágrimas durante a cerimônia. Impossível mensurar minha alegria. Vocês foram feitos um pro outro. Numa época onde o amor é tão banalizado, onde quem ignora e guarda mais os seus sentimentos é o mais forte, vocês conseguem ser uma inspiração pra mim. Em cada foto de vocês eu vejo o carinho e o amor que eu almejo ter algum dia. Muito obrigada por terem me proporcionado essa experiência tão gostosa! Meus primeiros eternos afilhados! ❤

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Julia Volpato’s story.