Poesia em 7 atos, Picciani (s) e vacas.

Este é um texto piccolo-ficcional.

PRIMEIRO ATO: família

Papai Picciani é um empresário bem sucedido e um pai dedicado. Seus filhos são motivo de orgulho. Um deles, Leonardo Picciani, é o atual Ministro da Educação — indicado por Michel Temer, presidente legítimo do Brasil. O outro, Rafael Picciani, é deputado estadual reeleito (2014) para o seu segundo mandado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), casa presidida por papai Jorge Picciani.

Aos domingos, como um bom brasileiro, papai Picciani gosta de reunir a família e os amigos para o tradicional encontro da família. No cardápio, cerveja gelada e os melhores cortes de vacas, assadas na brasa com tempero de sal do himalaia e outas cositas más.

SEGUNDO ATO: vacas

A vaca é uma mamífero de quatro patas considerada sagrado na Índia. No Brasil, estima-se que cerca de 15 milhões de pessoas não comam carne de vaca ou quaisquer outros tipos de alimento de origem animal, tal qual o leite, o queijo ou a manteiga. Empresas e pessoas que criam vacas e bois são chamados de pecuaristas.

Sabe-se que a pecuária pode trazer lucro à curto prazo, mas é uma tragédia socio-ambiental a médio e longo prazos. Segundo o documentário Conspiração da Vaca — Segredos da Sustentabilidade (2014), de Kip Andersen e Keegan Kuhn, dados da ONU indicam que a pecuária e agricultura animal contribuem mais para o efeito estufa do que a indústria de automóveis. Outro relatório, da World Watch (2009), aponta a pecuária como a responsável por 51% do total dos problemas de aquecimento global.

Confere lá, minuto 19, no Youtube. Clique aqui.

TERCEIRO ATO: negócios

De tanto fazer churrasco Papai Picciani teve uma ideia. Abrir um negócio de vacas em família, faturar uma graninha e ainda garantir os melhores cortes bovinos pro churrascão de domingo. Então, juntos, Papai Picciani, o filho Ministro, o filho Deputado e mais dois outros membros da família abriram a Agrobilara Comércio e Participações LTDA, uma empresa de vacas.

QUARTO ATO — prosperidade

Ao que tudo indica, vendar vacas é um ótimo negócio a curto prazo. Em 2014, papai Picciani declarou à Justiça Eleitoral patrimônio R$ 10.380.996,89 (dez milhões de reais, trezentos e oitenta mil, novecentos e noventa e seis reais e 89 centavos). Seu filho Deputado, com apenas 30 anos, conseguiu acumular R$ 9.792.584,80. E o filho Ministro declarou R$ 7.259.014,81 (sete milhões de reais…) Natal gordo e churrasco garantido para mais quatro gerações da família Picciani. Amém!

QUINTO ATO — shiiiiii….

Certo dia, papai Picciani e família foram procurados por uma empreiteira carioca, de nome Carioca Engenharia. A empreiteira estava interessada em vacas, embora o seu ramo de atuação seja a engenharia. Vai saber, talvez estivesse interessada em fazer um churrascão de final de ano para os funcionários da firma.

Então, Carioca Engenharia e Agrobilara Comércio e Participações LTDA, da família Piciani, fizeram negócios. As vacas compradas pela empresa de engenharia, segundo reportagem do jornal o Estado de S. Paulo, foram suprfaturadas — apesar da crise.

SEXTO ATO — lava-jato e roupa suja.

A operação Lava-Jato, ampliando o foco de atuação para além do PT, achou o negócio suspeito. A matemática Tania Maria Silva Fontenelle, ligada à Carioca Engenharia, afirmou em acordo de leniência com a Operação Lava Jato que comprou vacas superfaturadas da empresa Agrobilara Comércio e Participações Ltda para ‘gerar dinheiro em espécie’ para a empreiteira.

ATO FINAL

Piciani, o pai, é aliado eterno de Sergio Cabral.

Sergio Cabral foi governador do Rio por oito anos. Entre os seus (e)feitos: faliu o Estado e dançou na boquinha da garrafa em Paris, com um guardanapo preso à testa. Cabral é do PMDB, partido de Papai Picciani, dos filhos Picciani, de Michel Temer, Eduardo Cunha, Renan Calheiros — para ficar nos mais notórios. No Rio, o PMDB apoia o Crivela para a prefeitura.

Logo, fim.

Namastê!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Julio R. Menezes Silva’s story.