Ao amor que não é meu

Eu nunca soube explicar o que você é pra mim, acho que nem pra mim mesma, imagine pros outros. Ou pra você. Só não tem como negar, quando te vejo meus olhos brilham, se enternecem. Pensar em você me faz bem, me deixa nostálgica, incrivelmente das coisas que não vivemos, dessas possibilidades que não se concretizaram.

Quando você me disse que estava apaixonado (por outra pessoa, não por mim), não me senti infeliz, nem mesmo por um segundo. Fiquei surpresa, claro, mas radiante. Se existe alguém que merece essa chama boa que é se sentir amado, é você. Me veio logo um sorriso, uma vontade que você fosse a pessoa mais feliz no mundo todo. Torci para que tudo desse certo, que essa pessoa fosse merecedora do seu amor e soubesse a raridade do que tem nas mãos.

Espero que ela te carregue com cuidado, entenda suas inseguranças, esteja contigo quando você estiver de mau humor, tenha orgulho das suas conquistas, faça carinho na sua barba, ouça seus jazz e suporte seu cigarro. Espero mesmo que ela te ame com um coração leve, com um amor tranquilo, que só faz bem.

Não tenho nada contra ela, nem poderia. Como ter qualquer sentimento ruim por alguém que te deixa com um sorriso bobo? Tenho certeza que é alguém especial, com um brilho admirável e um espírito vibrante. Sempre a verei pelos seus olhos, pelo reflexo do que ela te faz sentir

Eu não desejo que esse amor acabe, de nenhuma forma te desejo algum sofrimento, queria que você fosse dessas pessoas que tem um amor pra vida inteira, que inspirasse aqueles filmes piegas da sessão da tarde. Mas não posso negar que tenho esperança que um dia você me ame assim, que a gente possa ser um amor na vida, na nossa vida. Que eu seja o motivo do seu sorriso, da sua saudade, de você postar fofuras tímidas na internet.

Tenho na minha mente todas as viagens que faríamos, os domingos de preguiça entre cochilos e carinhos, a surpresa que eu faria num dia aleatório, um jantar, uma dança praticamente sem mover nossos corpos, o dia em que me alegraria com uma vitória sua, um passeio à beira mar, uma ligação para contar uma boa notícia e até o sexo de reconciliação. Você não sabe, mas eu tenho um arquivo de fotos suas. Nossas. Estão todas salvas na minha mente. Tenho exatas imagens de momentos que nunca vivemos, mas estão nas lembranças de nós que eu gostaria de ter.

Você é pra mim um amigo, um querido, um sonho bom, um carinho, um afeto, uma admiração, uma lembrança, uma alegria, um querer bem. Não faço exigências, não tenho expectativas nem ciúmes. Não é amor, não é paixão, não é nada que venha com rótulo. O que eu sinto nem tem nome, não precisa, está aqui dentro guardado. Não vai acabar, talvez mude porque nada é estático, mas quero cultivar essa beleza pra te dar, hoje, amanhã, talvez nunca. Não importa, o que sinto apenas é, sem barreiras.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.