Flat shoes sem “gramour”

As controvérsias da moda

“São nesses momentos que o conforto é necessário”.

Em meio ao burburinho dos bastidores da semana de moda em São Paulo, a frase foi usada para descrever foto no perfil de uma estilista de calçados. Justificativa para o uso de um sapato sem salto na ocasião.

Frases do tipo são bem comuns em perfis de pessoas que, de alguma maneira tem uma relação com estética; especialmente com a moda. Afinal, como justificar o simples fato de você usar um sapato sem salto numa ocasião em que vai estar em destaque.

Ai é que tá.

Várias questões estão por trás dessa frase tão inocente quanto a Nana Gouvea “I lovando hurricanes” em New York “glamourizando” numa cagada da natureza que lascou a vida de meio mundo de gente.

Descabido.

Quando eu leio que conforto é algo necessário para determinados momentos, interpreto que esse estado glorioso de gozo do bem estar é opcional, e, em outros momentos podemos abrir mão dele? É isso produção?!

Tah, mas em nome de quê?

É completamente compreensível que conforto seja descartado quando a sua imagem está em voga, em foco, em loco — é isso que a moda está querendo nos dizer?

E que a oportunidade perdida de um glamour não contado é mais cara do que respeito à vida alheia, bem estar, saúde, felicidade prazer, plenitude, satisfação… e tudo aquilo que um salto — convenhamos — não veio ao mundo pra nos proporcionar.

Nada contra saltos, e o foco aqui não são eles; mas a representatividade e simbolismos por trás de uma afirmação que, me faz acreditar serem essenciais para uma mulher ser feminina, sexy, elegante e o cacete.

Que tipo de feminilidade é essa que, a moeda a se paga por ela é o sacrifício?

É justo a moda — que vem de modos — e, pressupõe comportamento e repetição, pregar algo tão controverso e estranho a seus espectadores e usuários que tem como maior ambição de todas estar na moda?

Jogo a bola.

É justo?

#moda #spfw #semiótica #digitalinfluence #flatshoes #redessociais

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.