Você repete baixinho “não posso perder você” e fico imaginando o porquê. Não consigo manter ninguém por perto durante muito tempo, eu me conheço, eu me canso, eu faço os outros cansarem. E, por incrível que pareça, dessa vez eu estou me esforçando muito para que isso não aconteça. Eu sou caos na maior parte do tempo, mas um dia desses eu descobri que teu caos também é contínuo. Pensei então em conseguirmos fazer do nós o nosso próprio porto seguro. É que eu te olho nos olhos e sinto vontade de guardar teu olhar em um cantinho dentro de mim. Eu te olho rindo e sinto vontade de emoldurar seu sorriso na parede do meu quarto. Eu te olho indo embora e sinto vontade de gritar pedindo para viver sempre dentro do seu abraço.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated júlia, A insuficiente.’s story.