29/08/2017 22:23

Essa não é a ultima vez que escrevo sobre você, mas é a ultima que escrevo sobre nós.

Hoje eu perguntei. Eu tirei coragem sabe lá Deus de onde e perguntei. A resposta foi a mais óbvia possível: não.

“Você nem quer nada comigo.”

“Não quero mesmo.”

E nós dois sabemos que eu esperava essa resposta, mas não agora. Eu achei que ainda tinha pelo menos uns seis meses antes de algo mudar e deixar de cabeça pra baixo a única coisa que eu tinha.

Hoje eu perdi você.

E amanhã você vai continuar me tendo.

O problema é que eu não sei o que fazer a partir de agora. Como eu devo me comportar amanhã? Como eu deixo claro que as coisas mudaram de verdade dessa vez quando eu já tentei te cortar tantas vezes e sempre voltava atrás? Você vai levar a serio dessa vez? Como eu te mostro que sinto dor sem te deixar ver que me feriu?

Eu construí minha rotina em volta da sua e agora eu não sei como mudar – eu devo mudar ou fingir que nada aconteceu? Afinal a culpa foi minha: eu quem me apaixonei quando deixamos claro no começo que nenhum de nós devia estragar as coisas assim.

Eu passei o caminho inteiro pra casa dentro daquele uber do seu lado pensando em todas as coisas que eu posso ter feito de errado pra que você parasse de me querer, mas acho que dessa vez o problema não fui só eu. Acho que finalmente aconteceu. Você se apaixonou por outra pessoa, não foi? De uns tempos pra cá a tela do seu celular tem recebido mais sorrisos do que eu.

Em que ponto eu deixei de ser um objeto de desejo pra ser apenas um objeto?

A nossa amizade continua ou eu devo te evitar pra não me machucar mais?

Hoje eu perguntei e tive uma resposta, mas no fim das contas só o que eu tenho agora são duvidas.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.