[ACREDITEM: É POSSÍVEL SE EMOCIONAR COM UM VESTIDO]

Elis

- Por favor, poderia falar com a Sra. Maria. 
- E ela, quem está falando? 
- Olá, Sr. Maria, meu nome é Juliana e estou ligando porque buscava um vestido de quadrilha para minha filha e vi que a Sra. faz vestidos lindos! 
- Quem te passou meu telefone?
- Bem.. Longa história! Mas, fiz uma busca rápida no Google sobre modelos de vestido de quadrilha e acabei encontrando a senhora. 
- Mas, não tem nada meu na internet! Diga a verdade! Quem te passou meu telefone?
- Bem, na verdade, foi assim: busquei no Google “vestido de quadrilha mais bonito de Belo Horizonte” e lá pela centésima página da minha busca, vejo uma foto — realmente um pouco ruim — de uma menina, em 1999 — com um vestido lindo! Lindo mesmo! Busquei a origem da foto e encontrei o blog de uma moça que acabou colocando seu nome e sobrenome. Fiz a busca de novo com seu nome e sobrenome e vi que a Sra., em 1982, ganhou um dos concursos de bordados mais importantes do país. Então, fui em um desses sites de consulta de dados e consegui mais algumas informações, dentre elas, este número de telefone. 
- Olha, minha filha, eu só faço vestidos de quadrilha para minhas netas (são oito). A mais velha tem 24. A mais nova tem quatro anos. Não vendo vestidos! Não costuro para ninguém. 
- Ah, que pena! 
- Não fique triste! Hoje em dia é tão fácil encontrar vestidos de quadrilha lindos… 
- Ah, verdade! Mas, eu queria que a menina mais incrível que divide a vida comigo e me faz almejar sempre o mais significativo, usasse o vestido mais bonito da cidade. 
- Obrigada! Sinto muito! Mas, só faço para as minhas netas mesmo. 
- Senhora, desculpe-me por ter ligado! Obrigada por compartilhar com a gente tanta belezura e tanto amor em forma de vestido! Boa tarde!

***

- Não! Espere, onde você mora? 


- Fica aqui pertinho! Venha aqui em casa para nos conhecermos.

***

E lá fui eu! 
E lá foi Elis…

***

Duas semanas depois: eis o vestido mais bonito da cidade — com uma narrativa em bordados capaz de emocionar mesmo os mais desatentos — na menina mais incrível da minha vida!

***

Pagamento revertido em doação de fraldas geriátricas para uma casa de repouso. 
Uma nova amizade — repleta de ensinamentos, histórias e encantamento — sendo construída. 
A promessa de mais vestidos, mais histórias e muito, muito mais amor!

***

Viva!

***

PS: Mamãe! Mamãe! Eu estou parecendo uma princesa, não estou? Ah, não! Estou parecendo uma fada! Uma fada com poderes mágicos!

Isso, filha! 
Uma fada! 
Uma fada com poderes mágicos…

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.