Aquietem-se, meus amigos!

Acalmem os corações, reza a lenda que um novo ano começou. Aproveitem.

Onze dias de 2017. 
Onze longos e deliciosos dias. 
Onze dias de sol, chuva de verão, calor intenso e um céu tão azul, mas tão azul, que se torna um convite meio descabido, eu confesso, mas extremamente interessante para enterrar — de uma vez por todas — essa desesperança generalizada, esse mau humor institucionalizado, essa falta de perspectiva e essa decisão burra de seguir a manada da desesperança, que dissemina pelos quatro ventos que a culpa (na verdade, responsabilidade), é sempre do outro.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.