5 erros de português que você deve evitar no ambiente de trabalho

Alguns erros de português são bastante comuns e podem ocorrer por falta de atenção de quem escreve um relatório ou um comunicado. Os erros recorrentes, no entanto, podem indicar que o profissional tem dificuldades de se expressar. Se uma pessoa não consegue pensar de forma coerente, vai ter dificuldades ao escrever um texto coerente.

No ambiente de trabalho é preciso se comunicar de forma direta e correta. Quando uma pessoa faz um texto prolixo, pode mostrar pedantismo, ou sugerir que a pessoa seja um tanto “enrolada”. Um texto deve ser simples e claro, com palavras de fácil compreensão.

Nesse caso entram termos comuns do “economês”, por exemplo, que só fazem sentido para um público específico e não devem ser usadas de forma comum. Também as gírias devem ser evitadas, já que se trata de um ambiente corporativo.

Uma recomendação é que todo profissional tenha um tempo para leitura. Uma pessoa que tem como hábito ler jornais, revistas e livros, amplia o seu vocabulário e se comunica melhor escrevendo.

É necessário também, ao escrever um relatório ou qualquer comunicado, que o profissional releia o texto, corrigindo palavras erradas ou frases que não apresentam sentido claro, recorrendo a um dicionário ou a outras pessoas, se necessário.

Veja os 5 erros mais comuns cometidos em textos corporativos:

1. Anexo ou anexos: a palavra “anexo” é um adjetivo, devendo concordar em número e gênero com o substantivo que o acompanha. Assim, “seguem anexos os documentos”, e não “seguem anexo os documentos”.

2. Entre mim e você: depois de proposições sempre se emprega a forma oblíqua dos pronomes pessoais, assim o certo é “entre mim e você” e não “entre eu e você”.

3. Em vez de ou ao invés de: usamos “em vez de” como substituição e “ao invés de” como oposição, ou seja, “em vez de telefonar, mandei um e-mail”, ou “subimos, ao invés de descer”. “Ao invés” apenas em casos de um exato oposto, quando só há duas alternativas.

4. Segmento ou seguimento: o termo “segmento” significa uma parte, uma seção, enquanto que “seguimento” é um derivado do verbo seguir. Portanto, podemos ter o “segmento de produção” e não o “seguimento de produção”.

5. A pouco ou Há pouco: quando nos referimos a um tempo, usamos “há pouco”, enquanto que “a pouco” é indicativo de uma ação que ainda vai correr. Assim, um profissional pode ter saído “há pouco mais de uma hora”, enquanto que o outro poderá sair do trabalho “daqui a pouco”.

Está procurando emprego na área jurídica? Acesse Jurídico Vagas.