Principais desafios de um advogado iniciante

Principais desafios de um advogado iniciante

Os estudantes sabem que não é tarefa fácil passar no Exame da OAB. Menos de 20% dos inscritos acabam passando de primeira no teste, enquanto os outros já fizeram pelo menos duas vezes a prova.

São cinco anos de curso de direito, em sua maior parte teórico e para poder exercer a profissão ainda é preciso ter aprovação no Exame. Esse é apenas um passo no início da carreira de um advogado, muitas dificuldades são encontradas pelo caminho, e é preciso persistência para superá-las.

Passei na OAB, tenho estabilidade?

As maiores dificuldades de quem acabou de passar no exame da OAB é desenvolver sua capacidade técnica, desenvolver sua comunicação e relações humanas, além de definir a sua postura profissional frente ao mercado de trabalho.

No escritório de advocacia o iniciante tem o papel de observar qual o ramo de atuação daquele estabelecimento e entender quais são os padrões de organização, para que assim possa se adaptar as necessidades, exercendo sua flexibilidade e capacidade de improviso.

Assim como em qualquer outro emprego, é necessário que o advogado iniciante atente aos horários, cumprimento dos prazos e responsabilidades que estão sobre as suas costas, dando sempre o melhor para estar sempre crescendo.

É somente através da experiência que o jovem advogado vai definir em qual área deseja atuar, quais são suas habilidades e preferências profissionais e qual carreira quer construir. Essa fase pode ser longa, mas tem papel fundamental na definição dos pontos fortes e pontos fracos da sua atuação.

O que NÃO fazer nos primeiros anos de atuação jurídica (advogado empregado):

1) Não esteja cheio de certezas

Seu primeiro emprego deve servir como um espaço de aprendizado. Apesar de as informações acadêmicas estarem frescas na sua cabeça, é importante saber ouvir seus supervisores, chefes e até mesmo colegas de trabalho, adaptando suas ideologias à ética advocatícia. Pergunte tudo sobre o que tem dúvidas, só assim estará capacitado para crescer dentro do escritório.

2) Não se isole

Relacionar-se com outros advogados faz parte do processo de aprendizagem. Ser o novato em uma empresa nem sempre é agradável, mas é fundamental firmar relações com os seus colegas de trabalho, podendo contar com eles para qualquer eventualidade.

3) Não seja arrogante

Quando se tem um cliente é preciso analisar todas as formas de beneficiá-lo. Muitas vezes, por estar recém formado, o advogado acaba não pesquisando novos métodos que podem ajudar no seu caso, ou até mesmo formas que ele não teve conhecimento durante o curso. As leis mudam todos os dias, quem optou por essa carreira precisa ser muito bem informado.

4) Não fique indisponível

Isso não significa que o advogado tem que estar 24h por dia monitorando as atividades do escritório e esperando ser solicitado, mas é importante ter disponibilidade para quando isso acontecer. Conversando com o escritório onde se vai trabalhar já é possível ter uma prévia de onde auxiliar quando precisarem do seu apoio.

5) Não fique quieto

Afastar-se das chefias é um dos maiores erros dos novos advogados. Peça sempre um feedback do seu trabalho para quem tem experiência e pode acrescentar qualidades à sua carreira. Ver seu trabalho pelos olhos do outro pode revelar informações importantes e falhas que estão em tempo de serem corrigidas.

Você teve mais alguma dificuldade no seu início de carreira? Compartilhe com a gente e vamos ajudar na formação e incentivar bons advogados.