Sinto teu cheiro no cobertor antigo e surrado que costumávamos usar nos dias mais frios, e aí não tem como, logo lembro do teu meio sorriso sombrio e enigmático e sinto saudades. Saudades de me aquecer com teu abraço e do teu respirar cansado.
Na nossa cama já não posso deitar sem me lembrar das nossas conversas e daquela frase que sempre me fazia sorrir depois de um longo dia, eu ainda tirando a maquiagem, e você dizia “amor vem logo pra cá!”.
Os dias tem sido pasmos, estáticos e sem cor. Tem sido realmente sem graça sem você, amor…
Espero realmente que volte cansado e como uma pedra durma no sofá. Lembre-se, eu estou aqui. Vou te esperar. Essa dor de saudade que tenho suportado só tem nutrido ainda mais a vontade e o desejo de te amar.