Intenções Camufladas

Toco a campainha e, sorridente, me pedes pra entrar.
Me apertas. Me beijas. Sinto teu coração palpitar.
Quais as suas intenções? Nunca poderei saber.
Os sinais, tão escondidos, não consigo perceber.
Eu não faço a mínima ideia do que se passa em você.
Se é amor, se é paixão, ou se é apenas prazer.
Quantas vezes não me atendestes, dando desculpas sem nexo?
Já dissestes que gostas da minha companhia e que pra você não é só sexo.
Se tu gostas como dizes, porque não me chamas pra sair?
Já disse que aceitaria! Adoraria contigo me divertir!
Honestamente, não entendo. Porque tanta enrolação?
Já falei que não te amo e sequer nutro uma paixão!
A única coisa que desejo é você na minha cama…
Que eu te convide, você me atenda e apague minha chama!

“Teus sinais me confundem da cabeça aos pés
Mas, por dentro, eu te devoro…
Teu olhar não me diz exato quem tu és
Mesmo assim, eu te devoro…”
Djavan — Eu te Devoro

Escrevi esse texto dia 17 de junho de 2009 no meu site ‘Estava Pensando’, quando ele ainda era dedicado a textos pessoais. Como vi que vocês gostaram bastante do texto anterior que tinha uma pegada mais erótica, resolvi procurar alguns textos antigos meus pra repostar aqui na plataforma do Medium. Espero que gostem deste e dos próximos!