Carta para Lara.

Hoje, ao invés de uma crônica, vou escrever uma carta. Não sei se você vai ler aqui no Medium, no Instagram ou no Facebook. Mas quando você ler, já imagino o sorriso de orelha a orelha que você sempre abre. E isso faz tudo valer a pena.

Está fazendo um ano que a gente se conheceu. Você chegou meio marrenta, sem saber direito o que estava acontecendo. Mas foi amor à primeira vista. Logo, todo mundo já se referia à gente como João&Lara e Lara&João. Porque a gente tinha tanta química como dupla quanto como amigos.

Você virou minha parceira. Meu braço direito. Alguém que eu ligo na hora que quero chorar. E como eu choro! Mas sua cabeça também já descansou no meu ombro quando foi a sua vez. É a gente sair pra almoçar em pleno sábado, mesmo nos vendo de segunda à sexta. É ir ao cinema depois do expediente. É fazer dancinhas esquisitas no meio do corredor. É ser PUTA QUE PARIU É A DUPLA MAIS BABACA DO BRASIL.

É claro que nem tudo são flores. A gente briga. Tem vontade de se matar. Discute. Mas no fim, a paz surge tão rápida quanto uma piada sem noção sai da sua boca. Pá. Pum.

Obrigado por ser essa luz. Que brilha. Que me motiva. Que me faz ser uma pessoa e um profissional melhor. Publicidade nunca foi feita em um. E com você ao lado, quero que sempre seja nós dois.

Te amo.