Um incêndio chamado ansiedade

Antes mesmo de acordar, você já sentia o coração querendo pular pra fora. Na verdade, você acordou porque o coração batia tão forte quanto uma britadeira perfurando o asfalto. Na verdade, você mal dormiu.

Você está aqui, mas está olhando lá na frente. Ou esperando o que já passou. Você está olhando pra todos os lados, está tremendo sem nem perceber. O que está esperando? Será que aquele projeto vai dar certo? Será que a pessoa percebeu o que eu fiz? Será que está pensando em mim? Será que vão me contratar? Será que vão me mandar embora? Como a minha criança está agora? Será que o dinheiro vai dar? Será que terei dinheiro? Será que estão se dando conta da importância da questão? Será que alguém fará algo a respeito? Será que…

Há uma floresta aí dentro que ninguém está vendo. E essa floresta está ardendo em labaredas. O fogo está se espalhando por todas as partes, por todos os cantos do labirinto da tua mente, e toda a sua sensatez, sua calma, compreensão e paciência estão se reduzindo a cinzas. O coração-britadeira alimenta as chamas. Tua mente, incapaz de viver no presente, assopra pro incêndio se alastrar mais e mais.

Você quer gritar! Gritar, gritar, gritar! Gritar!

Você quer berrar para o mundo! Você quer que o mundo saiba que você está aqui!

Certo, você berrou pra todo mundo ouvir. E agora?

Você está aguardando. Você está fazendo. Você está realizando. Mas ninguém está percebendo. Ninguém está dando a mínima. Ninguém está se dando ao trabalho de notar o quanto você está se esforçando e quanto você tem a contribuir para todas as coisas. Como é que a pessoa não consegue perceber? Como é que meus filhos insistem nesse erro? Como é que os outros não percebem que vão se dar mal se continuarem agindo dessa forma? Por que ninguém percebe? Por que nada está acontecendo? O que está faltando?

Por que está demorando tanto pra acontecer?

O dia terminou. E nada aconteceu. Não foi feito tudo que poderia ter sido feito. Novamente, você fracassou. Você desperdiçou seu tempo com bobagens. As pessoas não conseguiram acompanhar teu ritmo. Você não conseguiu acompanhar os próprios planos. O tempo está correndo e você o está perdendo. O que você está fazendo? Por que está aí parado tremendo?

Você está balbuciando?

Onde está o grande destaque? Por que ainda não ganhou aquele prêmio? Por que você está desperdiçando a sua vida? Por que o outro lá conseguiu e você ainda não? Por que estão todos sorrindo e você não? O que diabos você está fazendo da sua vidinha?

Quando você se dá conta, já é tarde demais. O fogo já o consumiu por completo. Você se sente carbonizado, inútil, estirado na cama, tremendo. Talvez chorando. Mais um dia se passou. Mais uma vez atropelado pelo trator do fracasso. Teus ossos estão esmigalhados. E as chamas continuam queimando.

Quando você acordar no dia seguinte, será que conseguirá se lembrar de respirar?

Será que um dia vai aprender a viver no presente…?